Reconhecimento: tudo começa com um case

Por Rafael Guerra, para Coletiva.net

Garantir o reconhecimento por um trabalho bem executado requer preparação e muita atenção no momento de inscrever um case. No Top de Marketing ADVB/RS, por exemplo, são 37 categorias que recebem cases das mais diversas empresas a fim de garantir o reconhecimento do trabalho com a chancela da entidade. Entretanto, o case nem sempre é facilmente percebido pelas empresas, até mesmo o sentido literal da palavra. Muito mais do que um exemplo a ser seguido, um case pode ser considerado uma mola propulsora de mobilização do mercado, que faz a diferença efetiva para determinado negócio ou segmento.

Um case pode ser uma iniciativa, uma causa, um projeto idealizado ou planejado, um influenciador, ou, até mesmo, uma pessoa física que tenha feito a diferença. Tudo o que pode ser referência e inspirar o mercado pode ser considerado um case. Essas histórias existem em empresas de pequeno, médio e grande porte e inscrevê-las em prêmios e distinções é a oportunidade de destacar o que a empresa, ou pessoa, tem de melhor a contribuir com o desenvolvimento econômico e social, tornando as informações públicas. 

Para definir o case, é necessário um olhar apurado dentro das organizações, ou seja, o público interno deve estar engajado nos planos e projetos da instituição. Para encontrá-lo é necessário mobilizar equipes, reconhecer pessoas, celebrar resultados e desenvolver negócios. Quando uma empresa compartilha o seu case com o mercado, ela se posiciona ocupando um espaço de destaque e ainda se torna objeto de admiração e inspiração entre as demais instituições.

Todavia, para elaborar um case, o caminho não pode ser considerado dificultoso, visto que cases podem ser criados a partir da revisão de um processo, da participação de uma equipe, do olhar de alguém de fora, entre outros meios de conhecer as iniciativas dentro da instituição. Os cases existem e são oportunidades para os gestores apresentarem as empresas ao mercado, a partir de outros atributos, tão necessários quanto inovação, liderança, resultados e colaboração. Mais do que uma boa ideia, o case é uma iniciativa estruturada e planejada, com início meio e fim, que será mensurada e avaliada, a partir de objetivos propostos e resultados.

Rafael Guerra é presidente do Júri Top de Marketing ADVB/RS.

Comments