Notícias de mercado da comunicação do RS.

Home Artigos 7 erros ao criar o seu negócio online

7 erros ao criar o seu negócio online

Por Bernard de Luna
Compartilhar
,

Todo mundo diz o quanto é importante aprender com os próprios erros, principalmente quando esse aprendizado está vinculado ao sucesso do seu negócio. Porém, em diversas ocasiões, podemos nos apropriar não só de erros de outras pessoas, como também dos aprendizados gerados. Eu mesmo listo todo mês em meu Linkedin, uma série de aprendizados que tive com a minha empresa, o que me obrigou a prestar atenção nos erros e principalmente nos aprendizados gerados em cada momento difícil. Por isso, criei uma lista dos erros mais populares cometidos por empreendedores que começam seus próprios negócios online.

1)    Querer chegar lá sozinho

Uma pessoa pode começar uma ideia sozinho, mas não significa que precisa rodar o seu negócio sozinho. Por mais habilidades que você tenha, ninguém consegue resolver todos os problemas do dia a dia. Seja com sócios, colaboradores, ou até mesmo mentores, você terá que trazer talentos para o seu negócio funcionar da forma e na velocidade que você deseja.

Tratando-se de um negócio online, você precisará não só focar na administração do seu negócio, como vendas online, conteúdo e desenvolvimento. Por isso, analise as habilidades fracas e busque pessoas para delegar e confiar.

2)    Gastar tempo em coisas pequenas

Uma frase famosa entre empreendedores é que o maior problema de uma empresa não é o dinheiro, e sim o tempo. Por isso, aprenda a gerenciar o seu tempo, concentrando energia em coisas que realmente importam. Uma das formas de identificar o core business do seu negócio online é operando um MVP Concierge ou até mesmo o teste do Mágico de Oz, em que você começa com pessoas do seu network, investigando problemas, entregando a solução de forma manual e concentrada e, então, colhendo feedback.

A partir dessa validação, você estará mais pronto para dedicar seu tempo em coisas que realmente importam para o seu negócio, e investimento em 360º de melhorias constantes.

3)    Resolver um problema que realmente não importa

Muitas pessoas, ao decidirem criar seus próprios negócios, utilizam experiências próprias para tomada de decisão do problema a ser resolvido. A verdade é que aquilo que te dá muito prazer em fazer não necessariamente tem mercado para ser economicamente viável. Quando criamos um projeto que não resolve um problema importante, damos o nome de Side Project, ou seja, um projeto paralelo que é mais um hobby do que um negócio. Isso não quer dizer que ele não possa se tornar um negócio lucrativo futuramente.

Não gosto muito de fórmulas de sucesso, mas existe um conceito que ilustra bem o equilíbrio entre paixão, valor e posição, chamado The Hedgehog Concept, ou seja, Conceito Porco-espinho.

Para você identificar se o seu negócio online terá sucesso sustentável, você precisa estar sempre equilibrando seus pilares em cima dos 3 círculos. Basicamente, você precisa alinhar:

O que eu sou apaixonado em fazer

O que eu faço melhor que todo mundo

O que as pessoas estariam dispostas a pagar para eu fazer

Por isso essa é a única fórmula de sucesso em que eu acredito, pois ela está ligada diretamente ao seu DNA e ao seu esforço. Um side project sempre possui a falta de um ou mais pontos ao ser avaliado, então antes de começar o seu negócio online, verifique se o problema que quer resolver de fato é importante para o seu cliente, para evitar um “hobby de negócio”.

4)    Confundir seu canal de conteúdo com seu negócio

Vivemos atualmente o momento dos influenciadores online, por isso blogueiros, vlogueiros, instagrammers, entre outros, nascem diariamente. Apesar de eu achar que isso é um modismo, é inegável o sucesso que essas personalidades web vêm fazendo, assim como o retorno não viciado que os artistas de TV trazem para as grandes marcas.

Muitos negócios nascem com o sucesso do seu canal de conteúdo, mas cuidado ao acreditar que o seu negócio é o seu canal de conteúdo. Saiba separar a estratégia do seu Blog da estratégia do seu negócio, pois ambos têm públicos, estratégias, formatos e principalmente métricas de sucesso diferentes.

5)    Não apresentar seu diferencial

Seu produto ou serviço pode ser o mesmo que o de um concorrente ou benchmark, mas por que eu escolheria o seu em vez do dele? A resposta que você usar agora para me convencer, provavelmente será o seu diferencial. Muitas vezes, optamos por sermos iguais aos outros, principalmente quando nossos serviços já existem em outros países. Inclusive, estava conversando ontem com um amigo, o Felipe, que trabalha com Marketing digital em Madrid, que me disse isso sobre o meu próprio negócio.

“Você precisa ter o que eles têm e além”

O seu diferencial pode ser desde o seu posicionamento, até mesmo uma funcionalidade matadora, uma facilidade de uso, uma inovação, preço ou até mesmo o atendimento. Quando eu dou mentoria a empreendedores sobre seus prós e contras, realizo uma dinâmica chamada “Hot air balloon”, em que eles precisam imaginar colocar dentro de um balão tudo o que leva seu negócio para cima, como ar quente, e depois itens que puxam o negócio para baixo, como sacos de areia. Faça esse exercício sobre seus clientes e depois sobre o seu negócio, e encontrará rapidamente o ponto-fraco do seu cliente, e onde você pode se diferenciar.

6)    Não criar uma rotina de trabalho

Um livro que eu recomendo a qualquer empreendedor é o “The Power of Habit” (O poder do Hábito – Charles Duhigg). Enquanto você não colocar disciplina no seu dia, você será contaminado por vícios de comportamento extremamente nocivos para sua produtividade. Charles Duhigg explica no livro a importância de você conhecer como funciona um hábito para tirar o melhor proveito na hora de criar uma empresa, assim como atingir outros objetivos pessoais.

Caso você não consiga se gerenciar sozinho, opte por trabalhar em um coworking, ou até mesmo na empresa de um amigo. Estipule metas visíveis e atingíveis, que você possa gerenciar em um Trello, Google Calendar ou qualquer ferramenta de “job to be done”. Caso trabalhe de casa, e você não more sozinho, explique para as pessoas para respeitarem o seu momento de dedicação. Você também precisará permitir ser uma pessoa normal, parando o tempo certo para almoçar, lanchar, descansar, ir ao banheiro, beber água (muita água) e café (não muito café), e principalmente, descansar após tiros curtos de trabalho. Para isso, recomendo que você conheça a técnica pomodoro. É uma técnica de gerenciamento de tempo, criada nos anos 80, em que você divide o trabalho em períodos de 25 minutos, separando em breves intervalos. Tenho um grande amigo chamado Luca, que é empreendedor, e começou a usar o pomodoro para a cada intervalo do trabalho, fazer um ciclo de flexões. Isso o fez perder bastante peso e voltar a ganhar qualidade de vida (inclusive voltando a se concentrar nos treinos de Jiu-jitsu).

7)    Focar mais na fumaça do que no fogo

Quando começamos a dizer que somos empreendedores ou empresários de um negócio, mesmo que online, passamos, de certa forma, a ser vistos como um sucesso. Poucos se interessam em perguntar sobre os desafios dessa empreitada. Com essa postura de fora para dentro, ficamos tentados a gostar desse tratamento, e começamos a visitar meetups, conferências, palestras, para nos relacionarmos com pessoas que estão no mesmo momento que a gente. Quem não gostaria de ir a um evento com um crachá com o nome da sua empresa nele?

O ideal é que para cada evento que você destine seu tempo, tenha sempre um propósito, mesmo que de networking. Crie uma estratégia de eventos por mês, o quanto você está disposto a investir nisso (passagem, transporte, ingresso) e pense em qual seria o ROI de cada um. Isso vai te ajudar a selecionar os eventos e não deixar seu ego te boicotar, evitando principalmente te transformar em mais um empreendedor de sucesso com a conta no vermelho e sem um CNPJ.

Conclusão

O caminho para criar um negócio online é muito difícil, por isso escolha algo que você ame fazer, isso te dará forças para aguentar os momentos mais difíceis e celebrar os momentos mais incríveis! Cuidado com essas armadilhas, e tenho certeza de que você terá muito mais alegrias em sua jornada empreendedora!

Por Bernard de Luna é evangelista web pro da GoDaddy