"A inovação é o caminho para esta mudança", diz diretor de Operações da 99

Marcus Andrade mostrou alternativas viáveis e que já estão acontecendo no mundo

Diretor de Operações da 99, Marcus Andrade. - Divulgação/ Coletiva.net

O diretor de Operações da 99, Marcus Andrade, explanou nesta manhã, 1º, na Casa de Teatro, em Porto Alegre, sobre mobilidade urbana. De acordo com ele, a população brasileira passa entre 30 e 40 dias por ano no carro e acidentes no trânsito são a maior causa da morte de jovens entre 18 e 24 anos. Para resolver esse problema e mudar, ele acredita que a inovação é o caminho.

A primeira modificação necessária, para ele, é trocar o veículo no qual as pessoas se deslocam de um ponto a outro. Para ilustrar, Marcus mostrou três imagens: a primeira, com 60 pessoas ocupando um ônibus, a segunda com o mesmo ônibus ao lado de bicicletas portando o mesmo número de indivíduos e, por último, os dois veículos exibidos anteriormente somados a carros. De acordo com ele, este mercado tem todos os ingredientes para que a inovação aflore cada vez mais. Como, por exemplo, a sociedade estar cada vez mais conectada e a utilização da geração de dados. "A mobilidade tem a capacidade de utilizá-los em prol da sociedade", comentou. 

"O carro do futuro é para a família, em um modelo mais confortável para quem está dirigindo e com os outros atrás, em uma espécie de sofá", exemplificou. Apesar da expectativa, a mudança já começou. A empresa Via, por exemplo, possui uma van com lugar para sete pessoas, que transporta de quarteirão em quarteirão os indivíduos para abrigar o maior número de pessoas. Marcus complementou contando sobre São Paulo, onde duas empresas começaram a operar com patinetes eletrônicas. Na Yellow, o cidadão pode largar e pegar bicicletas onde quiser, apenas com a utilização de cadeados. Também comentou sobre a novidade desta semana, que o Waze lançou o 'Carpool', para auxiliar em caronas que estejam na rota do usuário.

A Didi, empresa chinesa à qual pertence a 99, realizou um estudo junto ao governo da China e, após analisar dados, os carros mudam a direção das ruas de acordo com o tráfego. Em Porto Alegre, a companhia está realizando parceria com a prefeitura para desenvolver monitoramento em tempo real das ruas. Com isso, há a possibilidade de criarem blitz ou mexerem no tempo das sinaleiras, por exemplo. "A mobilidade serve não só para mudar o trânsito, mas para ter cidades mais vivas", disse, ao mencionar que vagas de carros pdoem se tornar espaços de convívio ára a sociedade, como acontece em São Paulo.

A equipe de Coletiva.net conta com o apoio do Grupo RBS e do Sicredi para a realização da cobertura em tempo real do BS Festival. Ao longo da programação, a editora do portal, Gabriela Boesel, as repórteres Júlia Fernandes, Luana Nyland, Marla Gass e Patrícia Lapuente, e a publisher Márcia Christofoli produzem conteúdo sobre o evento e seus bastidores, além de alimentarem as redes sociais com tudo o que acontece no evento.

Comments