Psiii…silêncio…

Quem me conhece sabe bem o quanto é difícil eu estar em silêncio. Mesmo de boca fechada (raramente), a mente vive fervilhando de ideias …

Quem me conhece sabe bem o quanto é difícil eu estar em silêncio. Mesmo de boca fechada (raramente), a mente vive fervilhando de ideias e conversas comigo mesmo. Na vida profissional, porém, aprendi - com as experiências que o jornalismo me proporciona - de que o silêncio, algumas vezes, vale ouro. Digo que vale até mais, como um tapa de luvas de pelica (pra não dizer tapa na cara), um sintoma de desprezo ou de realmente que não há motivo para perder tempo respondendo certas provocações. Sabe-se que algumas pessoas creem muito no ditado: uma mentira contada mil vezes, torna-se verdade.
Politicamente então, nem se fala. Têm pessoas que possuem o dom da provocação, que colocam a boca no trombone de propósito, que desafiam com o intuito de levantar poeira. Com esse tipo de gente, é melhor calar. E não quer dizer que se consente, apenas que há energia para ser aplicada em questões mais importantes e de melhor valia. São razões perigosas nas quais a comunicação deve somente orientar sobre o melhor a fazer.
É difícil, eu que o diga. Já perdi as contas de quantas vezes pulei da cadeira com a resposta na ponta da língua. Tomava as dores, me possuía, abri a janela do word e digitava feito doida. Valioso tempo que faz as pessoas aprenderem. A inquietação é mais calma, o reflexo mais planejado e a resposta ainda melhor elaborada. Na dúvida, respira. Inspira. Reflita. E então, responda.

Autor
Grazielle Corrêa de Araujo é formada em Jornalismo, pela Unisinos, e Pós-graduada em Marketing de Serviços, pela ESPM. Atualmente cursa MBA em Propaganda, Marketing e Comunicação Integrada. É a responsável pela Comunicação Social do IPERGS. Atuou ainda na comunicação da Martins + Andrade, Uffizi, CDL Porto Alegre, Centro, Palácio Piratini e Assembleia Legislativa. É apaixonada por escrever, acredita na comunicação integrada e estuda para se tornar ? também ? profissional em Planejamento. Tem o site www.graziaraujo.com.

Comentários