Aquele prosa que acaba rendendo

Uma boa conversa, uma troca de ideias na hora do café, um papo de almoço. Seja qual for o tipo de encontro, sigo acreditando …

Uma boa conversa, uma troca de ideias na hora do café, um papo de almoço. Seja qual for o tipo de encontro, sigo acreditando que a influência do "boca a boca" está entre as melhores formas de se comunicar. E, na maioria das vezes, isso acontece sem querer. O assunto surge, as opiniões se misturam e pronto: a pauta foi criada. Discussões como essas são tão ricas!
Muitos de nós, que trabalhamos com comunicação, temos o dom da escrita e das palavras. Eu, por exemplo, me sinto como se estivesse numa conversa enquanto escrevo meus textos. Mas falar segue sendo minha forma de comunicação predileta (capaz?!).
Enquanto trabalho num planejamento, junto com parceiros importantes e experientes no assunto, penso em quais formas que iremos utilizar para emitir nosso recado. Mapeamos públicos, definimos cronograma, aprovamos textos e peças, preparamos apresentações. Mas ao escrever o texto de hoje me dei conta que, muitas vezes, acabamos esquecendo de listar o bate papo. Aquele que citei no primeiro parágrafo, que permite que o assunto flua sem a necessidade de nenhum investimento, a não ser o do conhecimento e da opinião de cada um. Aquele que algumas pessoas, mesmo sem saber, se tornam influenciadoras e defendem/vendem/compram a tua ideia e levam ela adiante. Que baita bola dentro!
Mas preciso admitir que ainda não aprendi como planejar isso, visto que todas as vezes que aconteceu comigo, foi sem intenção. O papo se desenrolou por questões pessoais, profissionais, ou porque rolou alguma identificação com o tema/fato que resolvi conversar e trocar ideias. Quando vê, o papo acaba fluindo. Sem me dar conta, as pessoas se aproximam, puxam mais uma cadeira, se interessam e a prosa está feita. E eu? Eu adoro.

Autor
Grazielle Corrêa de Araujo é formada em Jornalismo, pela Unisinos, e Pós-graduada em Marketing de Serviços, pela ESPM. Atualmente cursa MBA em Propaganda, Marketing e Comunicação Integrada. É a responsável pela Comunicação Social do IPERGS. Atuou ainda na comunicação da Martins + Andrade, Uffizi, CDL Porto Alegre, Centro, Palácio Piratini e Assembleia Legislativa. É apaixonada por escrever, acredita na comunicação integrada e estuda para se tornar ? também ? profissional em Planejamento. Tem o site www.graziaraujo.com.

Comentários