Notícias de mercado da comunicação do RS.

Home Colunas O corpo cansa

O corpo cansa

Compartilhar
,

Tem vezes na vida em que o corpo cansa. Não falo só de músculos, mas também da cabeça (que afinal de contas, faz parte do corpo). Temos o mau hábito de extenuar muitas partes do corpo que, lá pelas tantas, dá sinal de exaustão. Pifa, simplesmente. E o que fazer para que o corpo não pife? Seguir os ‘mantras’ de uma vida saudável: levar uma vida regrada, com boas horas de sono, alimentação equilibrada, hábitos favoráveis à saúde.

Senão, meu amigo, minha amiga, ele vai pifar. Ele pode demorar mais ou menos, mas acabará pifando. E isto não vai ser bom. Porque então o corpo impõe um limite ao ‘proprietário’ do corpo que está se excedendo. E ele impõe este limite de uma forma radical, de tal modo que seja notado, que não passe em branco.

Mas então que o proprietário do corpo deve usar esta falha para refletir sobre o que está fazendo e, mais do que tudo, como está fazendo. Se não está judiando demasiadamente de seu organismo, se o seu modus vivendi não está fazendo com que o organismo seja alvo de uma judiação engendrada por você mesmo. Porque já temos fatores agressivos demais contra o organismo, entre eles a poluição, o estresse, o modo de vida agitado e com muitas demandas, enfim, uma série de exigências que fazem com que viver seja puxado.

Na verdade, entendo o pifar de um organismo (neste sentido em que estou tratando, pois há doenças que não têm a ver com excessos) um aviso, um alarme: ou para ou vai ter problemas ainda mais sérios. Deixemos de ser onipotentes e ouçamos este alerta do organismo. Saibamos que, embora não gostemos, temos limites, humanos que somos.

A nossa cultura não gosta de tratar de limites. Trata-nos (e embarcamos nesta) como onipotentes. Como aqueles que tudo podem, tudo são capazes, além de sermos atualmente (em função dos avanços tecnológicos) de uma certa forma onipresentes. Mas eis que então vem uma pifada do organismo, só para nos lembrar que temos sim, limites. Que por mais que queiramos e possamos tecnologicamente sermos onipresentes, na vida real não é bem assim. Fique atento aos seus limites.

DICAS DO GUION

Mais uma semana fantástica do Guion. Com pré-estreias e estreias de encher os olhos! E nunca esquecendo que o Guion possibilita uma ida antes, para contemplar as obras de arte, para escolher dentre os CDs, vasculhar entre os livros, ou tomar um café antes da sessão de cinema e também um café depois da sessão de cinema. Um café, para “esquentar” para o filme; o outro, para discutir sobre mais um filmaço que se viu. Mas vamos aos filmes!

PRÉ-ESTREIAS

Saint Amour – Na rota do vinho (França-Bélgica, comédia-drama, 101min, com Gérard Depardieu, direção de Benoît Delépine e Gustave Kervern) – sexta, 28/07, 22h15

Os Meninos que Enganavam Nazistas (França-Canadá-República Tcheca, drama, 114 min, direção de Christian Duguay) – sábado, 29/07, 22h15

ESTREIAS

O Reencontro (França, Comédia Dramática, 117min, com Catherine Deneuve, direção de Martin Provost)

Monsieur & Madame Adelman (França, Comédia Dramática-Romance, 120min, direção de Nicolas Bedos)

EM CARTAZ

Seguem em cartaz os grandes sucessos de Perdidos em Paris, De Canção em Canção, Frantz, A Vida de uma Mulher – Une Vie e Neve Negra (Com Ricardo Darín). Ou seja, só filmaços! Vá hoje mesmo! www.guion.com.br.