A referência é sempre válida

Todos temos propósitos ao atuar como comunicadores de marcas. Dependendo da área, a ordem de prioridades muda, mas o resultado buscado acaba sendo sempre o mesmo. Na hora de uma entrevista, por exemplo, qual é principal? Que apareça o cliente, com seu devido crédito - seja no off ou no GC da entrevista.

Tornar-se referência no assunto é outro objetivo bem bacana na assessoria de imprensa. Pautas espontâneas, quando a produção lembra quem é expert no assunto, enche o coração de alegria, chancelando a construção de imagem. É uma sensação de dever cumprido, que os entrevistados renderam, falaram bem e contribuíram para o enriquecimento da pauta proposta inicialmente.

Quando emplacamos algo criado internamente, com dados consistentes e que façam diferença para quem vai receber a informação, é mais um daqueles momentos de paixão da profissão. Chamamos de pautas pró-ativas ou algo semelhante.

Porém, mesmo tudo parecendo dar super certo, na hora da edição - cada vez mais - não é citado a fonte, para a tristeza desta que vos escreve. É fogo, sabe? A expectativa quando a matéria é publicada é totalmente desfeita quando o veículo não faz a referência de onde aquele entrevistado é. São todos especialistas, mas poucos fazem parte de uma organização para tal, por exemplo. Este tipo de esquecimento não pode ser encarado como um detalhe.

Talvez poucas pessoas sintam falta de saber de onde aquele entrevistado é, muitos podem ser que nem leiam o crédito, mas aqueles que fizeram a pauta acontecer, sentem uma baita falta. O texto de hoje é um apelo para que os colegas de veículos também sintam o quanto é importante a nossa marca estar presente na sua rede. É uma forma de referenciar o que já se tornou referência, ao menos na hora que a pauta se cria e o assessor contribui para fazer acontecer.

Autor
Grazielle Corrêa de Araujo é formada em Jornalismo, pela Unisinos, e Pós-graduada em Marketing de Serviços, pela ESPM. Atualmente cursa MBA em Propaganda, Marketing e Comunicação Integrada. É a responsável pela Comunicação Social do IPERGS. Atuou ainda na comunicação da Martins + Andrade, Uffizi, CDL Porto Alegre, Centro, Palácio Piratini e Assembleia Legislativa. É apaixonada por escrever, acredita na comunicação integrada e estuda para se tornar ? também ? profissional em Planejamento. Tem o site www.graziaraujo.com.

Comentários