Alô? Tem alguém do outro lado da linha?

Por Grazi Araujo

"Mas tu falou com ela, conversou?" - Sim, sim, estamos falando por Whats. "Não, então vocês não estão se falando. Liga, sente se ela entendeu a tua explicação, por mensagem não tem como saber". O conselho foi para que eu sentisse a voz da pessoa para ver se a dúvida em questão tinha sido sanada. Na hora, achei que era um preciosismo de pessoas que ainda não se acostumaram com a tecnologia e com a agilidade que ela nos proporciona no dia a dia.

Tempos depois, presencio uma declaração sobre o mesmo tema. "Há alguns anos, meu filho foi morar no exterior e uma das únicas formas de contato era por telefone. Na época, a ligação era cara e por isso, não conversávamos diariamente. Quando eu chegava em casa e recebia a notícia que ele havia telefonado, a primeira coisa que eu queria saber era: - e como estava a voz dele?".

Então me dei conta que realmente perdemos muito com a opção de trocar mensagens ao invés de fazer ligações. Ah, mas ainda tem as mensagens de áudio, que nos poupam de digitar e ganhamos ainda mais tempo de comunicação. Mesmo com a voz presente nos áudios, a instantaneidade, o embargo da voz, a emoção, a surpresa, o revide, a interrupção... Nada disso é possível. Nem uma DR é a mesma por mensagem.

Não há como voltar no tempo, vivemos no mundo do acesso na ponta dos dedos. As últimas gerações nem reconhecem telefone com fio, daqueles que tínhamos em casa, de girar a rodinha com os números. Meu apelo é para que a gente não deixe de ouvir a voz das pessoas que amamos, mesmo que à distância. O Whats aproxima, quebra galho, dá recado, mas não leva junto o gaguejar de uma dúvida, a seriedade de um sim ou de um não, o silêncio de alguns segundos de surpresa e a risada sincera, entre tantas outras coisas que andam esquecidas porque parecem estar na ponta de nossos dedos. Na dúvida? Liga, fala, desabafa, explica. E escuta.

Autor
Grazielle Corrêa de Araujo é formada em Jornalismo, pela Unisinos, pós-graduada em Marketing de Serviços, pela ESPM, e com MBA em Propaganda, Marketing e Comunicação Integrada, pela Cândido Mendes. Atualmente é chefe de Comunicação Social na Casa Civil do Rio Grande do Sul. Também responde pela Comunicação Social da Sociedade de Cardiologia do RS (Socergs) e da Associação Gaúcha para Desenvolvimento do Varejo (AGV). Tem o site www.graziaraujo.com.

Comments