Não seja um polvo

Por Grazielle Araujo

Proatividade tende a ser vista como uma qualidade de pessoas que querem agregar. Atitude que merece respeito e, por que não, certa admiração. É preciso coragem, iniciativa e tempo para planejar e executar, dentre outras responsabilidades. Porém, todavia, contudo, não dá para se meter onde não se domina. Uma das definições sobre proatividade se dá como "o comportamento de antecipação e responsabilidade sobre determinada ação, escolha ou resolução de um desafio". Ou seja: quem inventa, tem que aguentar o tranco.

O problema se dá quando alguém se mete no trabalho do outro. Enquanto a iniciativa se restringe ao teu negócio e à tua área de conhecimento, de boa. Se der certo, mérito teu. Se não der, também. A política da boa vizinhança exige uma linha tênue entre perguntar o quanto você pode invadir o quadrado do outro ou sair entrando.

A tua ideia genial pode já ter sido pensada há tempos - por especialistas no assunto - e se não está em prática, provavelmente foi descartada por diferentes motivos. Desde a falta de condições de execução até a conclusão que não renderia o esperado. Ou então porque não deu certo mesmo. Acontece. Melhor perguntar antes, conversar com quem vive aquilo e, claro, estar aberto a opiniões diferentes. Pode dar certo, este texto não tem a intenção de desmotivar ninguém.

Só mais uma dica: tente ser proativo quando o seu serviço estiver em dia. Não invente moda para os outros fazerem. Não pega bem. A falta de noção atrapalha. Não nascemos com tentáculos justamente para que com apenas um par de mãos possamos nos dedicar ao nosso métier

Autor
Grazielle Corrêa de Araujo é formada em Jornalismo, pela Unisinos, pós-graduada em Marketing de Serviços, pela ESPM, e com MBA em Propaganda, Marketing e Comunicação Integrada, pela Cândido Mendes. É a responsável pela Comunicação Social do IPE, da Sociedade de Cardiologia do RS (Socergs) e da Associação Gaúcha para Desenvolvimento do Varejo (AGV). Atuou ainda na comunicação da Martins + Andrade, Uffizi, CDL Porto Alegre, Palácio Piratini e Assembleia Legislativa. Tem o site www.graziaraujo.com.

Comentários