Raridades do Coletiva

Por Fraga

Raras são as iniciativas minúsculas que se tornam maiúsculas. Parecidas com a história do Coletiva, só as do início em garagem da Apple e da Microsoft. Em compensação, nada do que o Coletiva produz dá tilt. Em descompensação, a Forbes não sabe que o Coletiva existe - por enquanto.

Raro é o empreendedorismo que consegue superar as barreiras que o Brasil põe no caminho de quem abriu seu próprio caminho. No caso do Coletiva, é como se  a burrocracia, diante de homens de antevisão, exigisse antolhos dos novos empresários. O maravilhoso é que o Coletiva usou os obstáculos, todos os que apareceram, para correr mais rápido e pular mais alto.

Raras as trajetórias duma empresa, qualquer porte ou ramo, que mira um setor e nele se fixa e se especializa e se projeta e se torna a maior referência no mercado. Da inexperiência ao expertise, o Coletiva (pra usar a linguagem da casa) é um case vitorioso. Baseado na busca da compreensão desse bicho de sete mil cabeças, vulgo mercado, um incompreendido até então.

Raro o negócio que, no miolo voraz dos negócios e cercado pela feroz concorrência mercadológica, consegue escapar das unhas e dentes de todos os lados e estabelece um padrão de equilíbrio e objetividade no noticiário. E quem diria que dali, do centro do furacão, fosse possível alcançar o oscar do setor, a indiscutível credibilidade do jornalismo do Coletiva.

Raros os ambientes profissionais em que os envolvidos mantêm o envolvimento até muito depois de afastados de lá. Entre as tantas equipes de colaboradores, quem passou pelo Coletiva continua lá, quem está lá nunca se afastará, e quem vier, verá. Fazemos parte de algo, inútil tentar nomear ou classificar com exatidão. Espécie de vago pertencimento que beira a fraternidade.

Raras, enfim, as publicações que abrigam tamanha diversidade de colunistas. No Coletiva, através das décadas, se reuniu, e ainda se reúne, variada fauna: opinativa, elogiativa, reclamativa, evocativa, palpitativa, sempre vibrativa. Não importam temas e tons, as colunas, em conjunto, representam jorro de vibes. Aqui, lugar raro, a receptividade editorial encontra a liberdade de escrever.

Cabe desconto para meus exageros - sou apegado ao Coletiva até as tripas. E como a efeméride é rara, fiz das tripas celebração.

(Palmas pros fundadores Vieira e Fuscaldo e pra Márcia e todo seu time)

 

 

Autor
Fraga. Jornalista e humorista, editor de antologias e curador de exposições de humor. Colunista do jornal Extra Classe.

Comments