Tem quem se preste

Quem nunca se pegou lendo os comentários de um post polêmico ou engraçado, que atire a primeira pedra. Tem vezes que as discussões geradas ali são infinitamente mais legais do que o post inicial. O engajamento de algumas pessoas chega a ser até meio bizarro (ficar discutindo com desconhecidos sobre algo infinito). Mas este tipo de interação eu considero como um dos movimentos bem divertidos das redes sociais.

O problema está naquela gente chata, que fica comentando sobre Z em um post que fala sobre A. Aquele tipo que adora ser contra tudo e todos, que não suporta ver algo positivo, mesmo quando sabemos que tudo não está mil maravilhas (é que eu sempre procuro ver o lado cheio do copo). Fico me perguntando o que essas pessoas fazem da vida, sabe? Qual o prazer que tem de ser do contra. Por que OK, existe situação e oposição. Mas nesse meio, existe gente que nem sabe do que se trata o post e já cai de pára-quedas contestando um assunto nada a ver com o exposto.

Então, como deve agir o gerenciador destas páginas? Diz os bons modos que não devemos apagar nem entrar na discussão, e eu concordo e adoto essa postura. Mas confesso que não tenho paciência, tem vezes que dá mesmo uma baita vontade de responder, mas ainda bem que tenho mais o que fazer. Isso acontece em diferentes perfis, não é pauta exclusiva política. Páginas de colunistas e de veículos de informação, é rotina. Tanta coisa para ser feita no Brasil afora, tanta gente perdendo tempo com essas chatices...imagina se usassem a criatividade pro bem? Ta aí uma boa dica: achar o que fazer de útil ao invés de incomodar os alheios.

Autor
Grazielle Corrêa de Araujo é formada em Jornalismo, pela Unisinos, pós-graduada em Marketing de Serviços, pela ESPM, e com MBA em Propaganda, Marketing e Comunicação Integrada, pela Cândido Mendes. Atualmente é Chefe de Gabinete do IPE Saúde. Também responde pela Comunicação Social da autarquia, da Sociedade de Cardiologia do RS (Socergs), da Associação Gaúcha para Desenvolvimento do Varejo (AGV) e da Valor Fiscal. Tem o site www.graziaraujo.com.

Comentários