Pesquisadora argentina é anunciada como curadora-chefe da 12ª Bienal

Andrea Giunta será a responsável pela próxima edição da mostra de arte contemporânea

Andrea Giunta será a curadora da Bienal de 2020 - Divulgação/Fundação Bienal do Mercosul

A Fundação Bienal de Artes Visuais do Mercosul anunciou oficialmente o nome da curadora-chefe da 12ª Bienal. A pesquisadora argentina Andrea Giunta será a responsável pela mostra de arte contemporânea, que será realizada em Porto Alegre de 9 de abril a 5 de julho de 2020, no Museu de Arte do Rio Grande do Sul, no Memorial do Rio Grande do Sul e no Santander Cultural, os três localizados na Praça da Alfândega, no centro da Capital. Nesta edição, a profissional irá explorar a relação entre arte, feminismo e emancipação.

De acordo com o diretor-presidente da Fundação Bienal do Mercosul, Gilberto Schwartsmann, a proposta da curadora abordará os complexos problemas envolvidos no tema proposto, tanto na exposição quanto no programa das atividades que serão desenvolvidas nos próximos dois anos. "É uma Bienal que apresenta enormes desafios, uma vez que trará uma questão urgente para a arte e para a sociedade", ressalta.

Para Andrea, as Bienais são espaços privilegiados para analisar o estado do mundo da arte. "Porto Alegre é a cidade ideal para atuar como caixa de ressonância e instrumento ativador de uma questão urgente", destaca. A pesquisadora também comenta que a próxima edição pretende reunir posições radicais, abordá-las desde uma perspectiva internacional e latino-americana, e contribuir para um mapa ativo da transformação política das subjetividades no mundo contemporâneo.

Também foi anunciada pela fundação a primeira atividade da 12ª Bienal. Será um seminário, que acontecerá em 6 de novembro deste ano, dentro da programação oficial da 64ª Feira do Livro da Capital, e que terá a participação de Andrea. Além de escritora, Andrea é pesquisadora do Conselho Nacional de Investigações Científicas e Técnicas da Argentina e professora de Arte Latino-Americana e de Arte Internacional na Universidade de Buenos Aires. A profissional foi curadora da retrospectiva de León Ferrari, artista conceitual argentino que faleceu em 2013, apresentada no Centro Cultural Recoleta, em Buenos Aires, e na Pinacoteca de São Paulo. 

Comments