Zero Hora é objeto de pesquisa em livro sobre transformações no jornalismo

'Inversão de papel', do jornalista catarinense Alexandre Lenzi, é resultado de entrevistas com oito veículos impressos de três países

Título é da editora Insular

O jornalista catarinense Alexandre Lenzi lançou a obra 'Inversão de papel: prioridade ao digital, um novo ciclo de inovação para jornais impressos', no qual aborda as transformações vividas pelas empresas jornalísticas. O livro é resultado da adaptação da tese de doutorado do autor, que investiu três anos de pesquisas e entrevistas com lideranças de oito veículos da Argentina, do Brasil e da Espanha. Entre eles está o jornal Zero Hora, do Grupo RBS.

Lançamento da editora Insular, o trabalho traz um olhar ao mesmo tempo crítico e otimista para o cenário contemporâneo das redações jornalísticas modernas. O estudo aponta a priorização da produção de conteúdo informativo para plataformas digitais como um novo e necessário ciclo de inovação em empresas jornalísticas que viviam - ou ainda vivem - um fluxo de trabalho até então regrado pelo ritmo do impresso.

Além de Zero Hora, foram realizadas entrevistas com os jornais espanhóis El País e El Mundo, com o argentino Clarín, e com os brasileiros Folha de S. Paulo, Gazeta do Povo, O Estado de S. Paulo e O Globo. De forma complementar, as mudanças no norte-americano The New York Times também são abordadas por meio de pesquisas divulgadas pela própria empresa jornalística. A obra reproduz, ainda, entrevista realizada pelo autor com o pesquisador e professor espanhol Ramón Salaverría, sobre questões como a busca por um novo modelo de negócio aplicado ao jornalismo.

O autor explica a escolha do título, dizendo que o motivo de ter chamado de inversão de papel, é porque acredita que o jornalismo continua, mas muda a plataforma. "A versão impressa permanece sendo publicada, e deve seguir assim por mais muitos anos, embora possa mudar a periodicidade. Mas a prioridade das redações convergentes já deve ser o digital", afirma. Para Lenzi, tal inversão exige uma nova forma de pensar, de produzir, de agir e de lucrar. "Não se trata, necessariamente, de zerar e recomeçar o processo, mas, sim, de uma atualização", acrescenta.

Lenzi é graduado, especialista, mestre e doutor em Jornalismo, e atuou como repórter e editor em veículos como Jornal de Santa Catarina, A Notícia e Diário Catarinense. Tem experiência, ainda, em comunicação institucional e em ensino superior. 'Inversão de papel' pode ser adquirido pelo site da editora Insular no endereço www.insular.com.br.

Comments