Quatorze servidores da Fundação Piratini são demitidos

Funcionários não tinham estabilidade funcional reconhecida pelo Estado

Divulgação

Quatorze funcionários da Fundação Piratini foram demitidos nesta quinta-feira, 30. Segundo o diretor-geral do órgão, Tomaz Augusto Schuch, estes empregados não tinham estabilidade funcional reconhecida pelo Estado porque entraram sem concurso público antes da Constituição de 1988. A assessoria de imprensa da entidade pública confirmou que todos eles atuavam na TVE, no entanto, não divulgou nomes. O presidente da Fundação Piratini, Orestes de Andrade Jr., por sua vez, garante que as programações da emissora de TV e da FM Cultura seguirão normalmente.

Estas são as primeiras demissões na Fundação Piratini, que deve ser extinta conforme a Lei Estadual 14.982/2017, após aprovação do projeto de lei (PL) 246/2016, em dezembro do ano passado. O PL também autoriza o fechamento das fundações Zoobotânica (FZB), Ciência e Tecnologia (Cientec), Economia e Estatística (FEE), Desenvolvimento e Recursos Humanos (FDRH) e Metroplan.

O Plano de Modernização do Estado (PME) prevê que os serviços e as atividades desses órgãos sejam incorporados por secretarias ou absorvidos pelo mercado.

Comments