Aumento de 9,5% nas vendas de natal e ano-novo é projetado para supermercados

Se a projeção se confirmar, crescimento será o maior em 10 anos

Produtos que deverão despontar são os presentes e as bebidas - Reprodução

Um estudo encomendado pela Associação Gaúcha de Supermercados (Agas) ao Instituto Segmento Pesquisas revelou hoje, 6, que as vendas do setor podem subir em até 9,5% em relação a 2018. Os produtos que deverão despontar são os presentes e as bebidas. A pesquisa ouviu 200 consumidores maiores de 16 anos, para saber as projeções de gastos e expectativas de compras dos gaúchos durante o período festivo. Vinte empresários do ramo também foram ouvidos em todo o Rio Grande do Sul.

Além das perspectivas positivas em vendas, o levantamento mostra que os preços de itens típicos de Natal e Réveillon estão em média 8,5% superiores aos praticados nas festas de 2018, e que 90% dos supermercados farão promoções especiais ao longo de dezembro. De acordo com o presidente da Agas, Antônio Cesar Longo, a ocorrência das festas em dias de semana - neste ano, os feriados de Natal e Ano Novo caem na quarta-feira - será um dos fatores decisivos para o crescimento nas vendas. "O calendário possibilitará que o consumidor fracione suas compras, visitando mais vezes o ponto de venda. Haverá a compra do final de semana e uma nova visita às lojas na véspera do Natal e do Ano-Novo", prevê.

Outro ponto positivo, conforme ele, é a decisão do Governo de Estado de aceitar o parcelamento do IPVA. "Tradicionalmente, os supermercados absorvem cerca de 20% do 13º salário dos consumidores, e a necessidade de pagamento do imposto à vista retiraria poder de compra dos gaúchos nesta reta final do ano", observa. Segundo a estimativa da associação, os caixas dos supermercados deverão receber cerca de R$ 2,8 bilhões advindos do 13º, sobretudo em compras de itens típicos para as festas, como aves natalinas, bombons, espumantes, lentilha, bebidas e presentes.

Para os supermercadistas ouvidos, os produtos com maior expectativa de crescimento são os presentes para família (+13,5%), os vinhos (+13%), itens de bazar (+11,7%) e pescados (+11,2%). Destacam-se, ainda, os refrigerantes e cervejas (ambos com previsão de +9,9% nas vendas). Por outro lado, os produtos cujas expectativas de vendas dos empresários estão mais baixas são os destilados (+3%), os brinquedos (+7%) e as especiarias (+8,1%).

A pesquisa do Instituto Segmento mostra que os itens típicos que estão, em média, 8,5% mais caros em 2019 são pescados/bacalhau (+12,5%), vinhos e eletrodomésticos (+10%) e itens de bazar (+8,6%). Entre os produtos que subiram menos que a média, destacam-se o espumante (+6,3%), os brinquedos (+6,7%) e a carne bovina (+7%).

Comments