Ospa entretém detentos em tratamento de dependência química

Membros da Escola de Música da orquestra se apresentarão na Cadeia Pública de Porto Alegre

Nesta sexta-feira, 10, os membros da Escola de Música da Orquestra Sinfônica de Porto Alegre (Ospa) irão entreter detentos em tratamento de dependência química da Cadeia Pública da Capital (CPPA). A apresentação dos projetos ?Direito no Cárcere? e ?Escola da Ospa na Comunidade?, que ocorrerá às 15h, no auditório do presídio, contará com os alunos de trompete Renato de Oliveira Nunes Jr., Jeferson Duarte Silva, Lucas Kasper Drum e Jorge Eduardo Meirer, junto do professor Tiago Linck.

Com seis anos de atuação, o recital ?Direito no Cárcere? atingiu mais de cinco mil pessoas, resultando no atendimento a mais de 800 detentos e suas famílias. A iniciativa tem como norte levar cultura e informação aos apenados dependentes químicos. Segundo a coordenação da orquestra, 90% dos que passam por esta iniciativa não retornam ao sistema penal.

Implantada em 2015, a ?Escola da Ospa na Comunidade? realizou mais de 50 apresentações em hospitais, escolas, lares de idosos, centros de assistência social e atendimento socioeducativo. O propósito do projeto é levar os músicos para fora das salas de concerto, além de mostrar o poder transformador da música.

Comentários