Paula Langie Araujo: Design e arte

Diretora da Néktar, Paula Langie Araujo levou o conhecimento das Artes Plásticas e da Publicidade para o trabalho com Design

Crédito: Fábio Alt
Por Karen Vidaleti, em 09/11/2014
Na infância vivida em Pelotas, os trabalhos manuais, como tricô e crochê, já atraíam a atenção de Paula Langie Araujo. Não foi diferente com a profissão que decidiu seguir, o design gráfico. Unindo o conhecimento das Artes Plásticas e da Publicidade, hoje, aos 35 anos, a diretora da Néktar Design, que recentemente completou uma década de mercado, busca o bem-estar em tudo que faz. Acredita que ter um bom relacionamento com clientes e com a equipe é essencial para o bom resultado final nos trabalhos. "Tem que ter mais sorrisos do que discussões em qualquer processo", argumenta.
Formada no ensino fundamental, decidiu fazer o ensino médio em escola técnica, no Centro Federal de Educação Tecnológica (Cefet), onde cursou Desenho Industrial. Foram quatro anos de estudos em que pôde aprimorar o relacionamento com o design. Aos 18 anos, deixou a cidade natal em 1997 para prestar vestibular na Capital e acabou por cursar duas graduações paralelamente: Publicidade e Propaganda, na PUC; e Artes Plásticas, na Ufrgs. "Nas artes plásticas, sempre gostei muito do tátil, de manipular as coisas de uma forma mais plástica, e a publicidade trouxe o conhecimento de marketing, de conteúdo. Tudo isso foi importante na minha formação", avalia.
Da confecção de anúncios para classificados de jornal a passagens por agências e escritório fotográfico, todas as experiências constituíram fontes de aprendizados. Um estágio no Gad, escritório de Design, deu a Paula uma relação mais próxima com o Design e o desempenho garantiu mais tarde um convite para retornar à empresa como contratada. "O Gad foi fundamental na minha trajetória, foi uma superescola", sintetiza. Cerca de quatro anos depois, criaria a Néktar Design, juntamente com a sócia Maria Chagas.
Veia empreendedora
Paula foi a única que decidiu empreender na família formada pelos pais, os professores Sônia e Manoel, e os irmãos Leandro e Cíntia - que, apesar de escolherem trabalhar com Ciência e Cinema, respectivamente, também se dedicam ao ensino universitário. Sem um modelo empreendedor na família, ao fundar o próprio negócio, acredita que foi estimulada pela vontade de arriscar. "Queria tentar fazer algo com o meu perfil, do jeito que acredito ser uma empresa bacana de Design", conta. Para isso, contou com a parceria de Maria, que deixou a sociedade em 2010 e com quem trabalhara no Gad. "Saímos juntas para abrir a Néktar. Ela era mais velha do que eu - acho que nove anos -, então já tinha uma segurança maior. Isso me deu mais coragem", pontua.
Um dos primeiros trabalhos garantidos foi para a produção do relatório anual da Gerdau, o que deu início a uma parceria que já dura anos. Entre as conquistas mais recentes estão a aquisição da sede própria, localizada no bairro Bom Fim. "Isso reflete o esforço que fizemos nesses 10 anos. É um bem que a Néktar adquiriu como fruto do trabalho". Os resultados obtidos com os projetos produzidos pela empresa, alguns deles reconhecidos em premiações, também são lembrados.
A identidade da exposição Italian Genius Now Brasil em 2013 - um trabalho em parceria com a agência Maria Cultura -, por exemplo, foi reconhecido com os prêmios Bornancini, Criatividade ARP, Colunistas RS e Abigraf, integrou a Bienal de São Paulo e, ainda neste mês, estará na Bienal Iberoamericana de Design, na Espanha. "Ir a eventos como esse e ver o nosso trabalho exposto é a melhor recompensa que se pode ter. Ver o resultado de um trabalho feito pela equipe reconhecido por profissionais renomados do Brasil e, no caso de Madri, do mundo, nos deixa muito contentes", comemora.
A cada aniversário, é feita uma ação comemorativa com viés experimental, que conta com a participação da equipe. O projeto mais recente promoveu uma contagem regressiva para os 10 anos da empresa. Ao longo de um ano, os dias restantes para o aniversário, formados por pétalas de flores, foram registrados em fotografias e publicadas no Tumblr "365 dias para uma década", além de dar origem a uma exposição. "Essa relação com o que é trabalho e o que é prazer é uma coisa que está muito presente na ideia da Néktar como empresa e esse projeto reflete bastante isso."
Laços artísticos
Nascida em Pelotas, ainda mantém o contado com o município, já que os pais e o irmão ainda vivem na cidade natal. "Vou seguidamente visitá-los", conta. As brincadeiras de rua com os amigos, irmãos e primos, em um tempo em que eram poucos os receios com segurança, fazem parte das memórias de infância. Nos veraneios na Barra do Chuí, no extremo sul do Estado, costumava criar pequenas esculturas com conchas coletadas na praia e, depois, colocava uma mesa em frente à casa para vender a quem passava. A prática de tricô também é um aprendizado da infância, transmitido por uma tia. Recorda que tinha em torno de 10 anos quando concluiu a primeira peça utilizando a técnica, um blusão.
Por muito tempo, praticou tecelagem, pintura e fotografia como hobby, atividades que a rotina intensa hoje não permitem espaço. Hoje, andar de bicicleta, assistir a filmes, visitar exposições, sair com os amigos e ir à feira são algumas das atividades com as quais preenche o tempo livre. Também procura viajar sempre que possível. Com um grupo de amigas dos tempos do Instituto de Artes, a cada dois anos, costuma programar um roteiro especial para inspirar. Assim, acompanha a Bienal de Artes em São Paulo e outras mostras realizadas paralelamente. "Viajar é uma forma de enriquecer o repertório criativo", justifica.
Da música popular brasileira ao rock internacional e indie, o estilo musical compreende bandas e artistas como Los Hermanos, Jorge Drexler, Novos Baianos e Edward Sharpe & The Magnetic Zeros. Na literatura, lhe agradam obras de escritores de Gabriel García Márquez e José Saramago. Com relação ao cinema, reconhece que não é capaz de distinguir estilos de diretores, mas gosta de filmes e, para decidir o título, muitas vezes conta com a ajuda da irmã.
Fazer mais
O trabalho de designers como Stefan Sagmeister, assim como as produções da Tátil Design de Ideias, de Fred Gelli, ganham a admiração de Paula. Na trajetória, tem como referências profissionais como Valpírio Monteiro, sócio-diretor do Gad, com quem relata ter compartilhado os primeiros pensamentos sobre empreendedorismo; Maria chagas, com quem, por cerca de cinco anos, dividiu a experiência de conduzir a Néktar, além dos profissionais que se dedicaram à empresa nesta década de atividades. "Todos que passaram por aqui me influenciaram de alguma forma", garante.
Manter a qualidade de vida em primeiro lugar é uma meta que Paula procura atingir em tudo o que faz. Com esse pensamento, procuro conservar as relações sempre o mais alegre possível. "A experiência com a Néktar precisa ser positiva para todo mundo que se relaciona com ela, cliente e equipe. Essa é minha principal preocupação." Para o futuro, não faz muitos planos. Gostaria apenas de ver a Néktar crescer acompanhando as mudanças do mercado, viajar mais, conhecer novos lugares, estar com amigos e familiares. "Não tenho uma grande ambição. Quero que as coisas aconteçam da melhor forma", conclui.

Comments