Empreender: vale a pena ou não?

Por Cris De Luca

Essa semana, por coincidência ou não, fui convidada para falar sobre empreendedorismo na comunicação em dois momentos. Um para um aluno da ESPM que está fazendo o TCC sobre gestão de carreira de jornalistas. Outro para falar sobre Comunicação e Novos Negócios para os alunos da Fadergs, campus Sertório, na Semana do Empreendedorismo. Achei curioso, porque em nenhum momento da minha vidinha eu me imaginei nesse papel de falar sobre um case real oficial.

Para mim, empreender não tem necessariamente a ver em ter um negócio próprio, mas sim em ter o comportamento, a atitude. Acho que por isso nunca senti falta de ter algo meu. Eu acabava fazendo isso dentro das empresas de outras pessoas e sem ter a parte mais pesada e burocrática: lidar com a parte financeira. Apesar de que tomava a frente para precificar, formular propostas e afins, a responsabilidade não era minha.

Agora, mesmo tendo quatro "sócios" no Gengibre, a responsabilidade de tudo é muito minha, de ponta a ponta, da prospecção à cobrança do cliente,  do atendimento à entrega de resultados e relatórios. "Ah, mais foi planejado tu ter teu negócio? Como tu te preparou pra isso?". Nops! Circunstâncias me colocaram neste caminho e ainda bem que encontrei pessoas que me convidaram a dividir esse caminho com elas. E teve preparação zero, nem física, nem financeira, muito menos psicológica.

Mas, afinal, vale a pena ou não empreender? Eu sempre acho que vale, mesmo que não seja em um negócio próprio. Tomar a iniciativa, fazer como se fosse pra ti, funcionou pra mim e ainda funciona. E está super valendo pensar nesse novo modelo, nesse novo formato, nessa nova vida. O medo, se vai dar certo ou não, é constante. Acredito que ele nunca vai nos abandonar. E, se tem medo, vai com medo mesmo. O negócio é aprender a conviver com ele. Confesso que achei que fosse mais difícil, mas poder ter uma liberdade maior de horários, escolher os trabalhos que quer fazer, entender o processo como um todo de crescimento profissional e autoconhecimento, vale o frio na barriga e, algumas vezes, umas horas de sono perdidas.

Autor
Jornalista, formada pela Universidade Federal de Santa Catarina, especialista em Marketing e mestre em Comunicação - e futura relações-públicas. Possui experiência em assessoria de imprensa, comunicação corporativa, produção de conteúdo e relacionamento. Apaixonada por Marketing de Influência, também integra a diretoria da ABRP RS/SC e é professora visitante na Unisinos e no Senac RS.

Comments