O próximo passo depois do movimento #MeToo

Ação tomou grandes proporções em 2017 em combate ao assédio sexual na indústria cinematográfica

Painel sobre #MeToo - Divulgação/Coletiva.net

Por Gabriela Boesel, enviada especial ao SXSW

Criado em 2017, como um movimento contra o assédio sexual na indústria cinematográfica, o #MeToo ganhou proporções mundiais e é debatido até hoje, inclusive, no SXSW. No painel #MeToo, Now What? Looking Beyond the Hashtag (#MeToo, e agora? Olhando além da hashtag), ativistas debateram qual o próximo passo do protesto.

Erika Alexander (produtora, atriz e escritora), Lauren Clark (estudante da Stanford University), Sarah Hernholm (jornalista) e Tonya Mantooth (diretora artística do Festival Internacional de Filme de São Diego- EUA) falaram sobre diversos aspectos que envolvem o movimento. Segundo elas, a criação da hashtag não resolve o problema de assédio sexual, porém, é um começo. "As pessoas se calam sobre questões importantes, por isso aprecio este movimento como uma forma de expressão", declarou Erika.

Lauren falou sobre sua pesquisa acerca do assunto e disse que, além de combater o assédio, é preciso trabalhar na prevenção, para que situações como estas não aconteçam mais. "Entendo que essa divulgação toda ainda seja novidade, por isso temos que criar mecanismos para que a discussão se torne ainda mais intensa", disse.

Questionadas por uma pessoa do público sobre o quanto esse movimento atinge outras classes além de mulheres brancas de classe média, Tonya falou que acredita que quanto mais se falar no assunto, mais vai atingir as demais mulheres. Sarah informou, ainda, que acredita no poder da educação, e que assuntos como este já deveriam ser tratados na infância. "Quando as meninas chegam aos 11, 12 anos, começam a perceber como o mundo as notam a partir do corpo. Por isso, penso que é importante falar sobre isso já nas escolas. Não necessariamente os professores, mas chamar especialistas para o debate", aconselhou.

O SXSW é um conjunto de festivais de cinema, música e tecnologia, que acontece anualmente desde 1987. A cobertura internacional de Coletiva.net é proporcionada pelo apoio das marcas Banrisul e Dinamize.

 

Comments