SXSW: Como startups podem competir com empresas bilionárias?

Cofundador da Square, Jim McKelvey explica como criou a empresa de pagamento financeiro sem ser engolida pela gigante Amazon

Foco nos pequenos empresários, concorrência e cópia de ideias foram debatidos no SXSW

Em um bate-papo de cerca de meia-hora, o cofundador da Square, Jim McKelvey, contou como ele e o sócio, Jack Dorsey, criaram a empresa de pagamento financeiro em 2009. "Achamos que íamos resolver um problema pequeno, não imaginávamos criar uma empresa desse tamanho", comentou, informando que acredita que é possível produzir algo a partir de ferramentas nunca antes usadas. "É isso que chamo de inovação, é uma série de invenções que você faz para criar algo totalmente novo." A entrevista foi conduzida por James Altucher, investidor, empresário e apresentador de podcast.

Segundo McKelvey, é comum as pessoas pensarem que é tarde para montar um empreendimento. "Eu também achava que todas as ideias boas já existiam, mas nós somos muito bons em copiar. Se não fôssemos bons em copiar, não estaríamos vivos", analisou. A questão, no entanto, é que não será possível criar uma empresa disruptiva se não foi feito algo único, "e, infelizmente, você não pode fazer algo único se tudo o que você pode fazer é copiar".

O entrevistado, contudo, também defendeu a cópia em certos momentos e deu como exemplo a rede de fast food Burger King, que é uma imitação de sucesso do McDonald's. "Copiar não significa sucesso garantido e não é fácil, mas, ao menos, você tem um modelo a seguir. E quando você chega no ponto de não entender algo, você pode olhar para os seus concorrentes, testar o que eles fizeram e chegar aos mesmos resultados. Em situações como esta, copiar é uma grande ideia", pontuou.

Copiar, para ele, é a primeira opção para resolver um problema, mas o que acontece quando você se depara com um problema que a humanidade ainda não resolveu? A resposta veio na sequência: "Você vai sentir medo. Assim que você se ver nessa situação ou quando não souber se o que você está fazendo é aprovado pelo mercado, você vai ficar nervoso, vai duvidar de você mesmo e, provavelmente, desistirá antes de tentar o sucesso", projetou McKelvey.

Ao criar a Square, o cofundador da empresa disse que ele e o sócio estavam tentando resolver um problema de um público específico. "Quando começamos a olhar para os pequenos empreendedores, percebemos que o mercado ignora este segmento a ponto de construir seus sistemas de uma maneira que este público nunca será o foco", revelou.

O mais assustador para uma startup, comentou, é quando uma gigante como a Amazon decide atuar no mesmo mercado, "pois eles copiam seu produto, baixam o preço e associam à marca da Amazon, e eles sempre ganham quando fazem isso". McKelvey mencionou que a gigante chegou a tentar isso com a Square, mas desistiu. "Isso foi incrível, porque as startups não vencem a Amazon. Foi um fenômeno raro", disse, lembrando que, na época, ficaram apavorados: "Isso aconteceu quando estávamos crescendo muito rápido e, por isso, estávamos muito ocupados, então, ignoramos o ataque. Muito mais porque não sabíamos como enfrentá-los, então, seguimos fazendo o que estávamos fazendo. Não mudamos o nosso preço, não tentamos competir. Não fizemos nada, na verdade", explicou.

De acordo com ele, para criar uma empresa bilionária é preciso, primeiro, abrir os olhos para o que não se consegue copiar, mesmo que seja difícil, pois fomos treinados para copiar. "Toda vez na história que alguma coisa nova foi feita, ela foi feita por alguém não qualificado. O mundo segue mudando e as fontes também mudam, então, nada é impossível", finalizou ele, que é autor do livro The Innovation Stack.


Coletiva.net realiza pela terceira vez a cobertura do South by Southwest (SXSW), com o apoio da Alright. Realizado normalmente no Texas, estado norte-americano, em função da pandemia de Covid-19 o festival de Inovação, Cultura e Criatividade acontecerá neste ano de maneira on-line. A repórter especial do portal Gabriela Boesel é quem acompanha o evento pela segunda vez, e relata as principais tendências e insights de personalidades e empresários de grandes players mundiais.

Comments