Noções de higiene eleitoral

Por Fraga

Porque não apertar mão de político em campanha:

Pra evitar contato com quaisquer eventuais vestígios da superbactéria propinatococcus. Por mais inacreditavelmente ficha-limpa que algum candidato possa ser, com certeza ele, na sua afiliação partidária, já apertou a mão de tantos outros contaminados. Enfim, pra não ter que ter despesa com álcool gel na farmácia mais próxima.

Porque não vender voto a político:

Porque embora todo dinheiro seja sujo, mais imundo é aquele dinheiro da carteira ou do bolso do político. Sobretudo porque ninguém sabe a origem daquelas cédulas, quem sabe algo até pior que caixa 2. (Você acredita que o caixa 2 acabou? Credulidade tem hora e não é na hora das eleições.)

Porque recusar tomar cafezinho com político:

Por cavalheirismo com o cafezinho e zelo com a xícara, que permanecerá limpa. 

Porque não subir em palanque de político:

Porque palanque é uma estrutura de madeira ou metal cercada de boa fé por todos os lados, menos em cima. Inimaginável a imundície num lugar assim.

Porque não assistir a showmício de político:

Pra manter os tímpanos asseados, já que não há cotonete que asseie a audição.

Porque não distribuir santinho de político:

Já que ele não colaborou pra poupar árvores, pra impedir a sujeirama nas ruas com tanto papel no chão nos dias 7 e 28 de outubro.

Porque não pedir livro emprestado de político:

Você já viu político falando de livro? Já viu algum lendo livro? Já viu um deles com livro debaixo do braço? Já os viu em livrarias? Pois então: se nem em livros tocam, sabe-se lá onde preferem enfiar as mãos!

Porque não emprestar livro pra político:

Porque se não leem, o pedido deve ser pretexto pra pedir voto. Quer dizer, já sujou na aproximação. E se se apossam até da sua confiança, certamente nem devolvem livros.

Porque não tomar banho na mesma piscina do político:

Porque é evidente que os políticos, como todo brasileiro que não tá nem aí pro patrimônio líquido da nação, também faz xixi na piscina.

Porque não abraçar político:

Porque faz parte do ritual das alianças e articulações em torno de tretas, mutretas, maracutaias, conspirações e outras sujeiras entre parlamentares.

Porque não dançar de rosto colado com político.

Porque é dança fora de moda e por causa da loção de barba rançosa. E da saliva na orelha durante o cochicho do conchavo.

Porque não beijar político na boca:

No mínimo dá sapinho. E escândalo na mídia, quando ele não paga o combinado pelo programa secreto.

Porque não fazer sexo com político:

Por causa de DST e também do período fértil (seu, dele ou de ambos).

Legítima ou ilegitimamente, políticos se reproduzem. Daí deriva toda uma perigosa descendência e o consequente nepotismo, talvez futuras ameaças à democracia.

Autor
Fraga. Jornalista e humorista, editor de antologias e curador de exposições de humor. Colunista do jornal Extra Classe.

Comments