Gerente de Marketing da Garibaldi expõe sobre conteúdos gerados pela empresa

Maiquel Vignatti também participou do segundo painel da manhã, no Connected Content

Maiquel Vignatti fala sobre a relação da Garibaldi com seus conteúdos - Divulgação/Coletiva.net

Maiquel Vignatti, gerente de Marketing da vinícola Garibaldi, participou do segundo painel da manhã desta terça-feira, 29, no Connected Content. Ele explanou sobre as ações de conteúdo que recebem investimento da empresa da Serra Gaúcha. Ao iniciar a exposição, apresentou um vídeo com a história da cooperativa Garibaldi, a qual abrange 15 municípios da região, que cultivam milhares de hectares de vinhedo, atendendo a mais 5 mil clientes no Brasil e alguns do exterior.

O executivo, que trabalha na empresa há quase 20 anos, é enólogo por formação e também estudou Enoturismo e Marketing. Sobre os métodos que a empresa utiliza e a ascensão da mesma, relatou: "A gente tem que vender primeiro pro nosso associado, a partir daí vemos o que fazer com a verba. Depois disso é que podemos chegar ao Masterchef, da Band. E este talvez seja um dos melhores momentos da história da Garibaldi", enalteceu Maiquel.

O gerente contou também sobre alguns feitos da marca, como ter iniciado, em 1958, a exportação de milhares de litros de vinho para a França e, segundo ele, isso só não ocorreu antes porque a mídia internacional não dá muito valor à bebida produzida no Brasil. De acordo com o palestrante, o total de vinho consumido, hoje, no País, é de mais de 30% exportado. Dentre os fatores preponderantes para a aproximação com o cliente, disse que a inovação foi fundamental para o crescimento, uma vez que, através dela, conseguiram apontar para onde e como gostariam de chegar. "Iniciamos com a produção do espumante biodinâmico, lançado em um pequeno evento, e teve uma repercussão incrível. Então, partimos para algo não apenas para ter mercado, mas para nos aproximarmos dos clientes", explicou.

Sobre a inserção no Masterchef, Maiquel contou que o espumante chardonay já é apelidado pelos consumidores que o chamam pelo nome do programa. "Com o Masterchef, o nosso objetivo é construção de marca. Produzimos espumante há 14 anos e temos o objetivo de nos tornarmos o principal neste quesito já para os próximos anos", contou o gerente, que foi questionado ainda sobre qual foi o maior desafio ao entrar na atração. "O nervosismo tomou conta, pois sabia da responsabilidade de estar representando uma marca como a Vinícola Garibaldi. Ao mesmo tempo, trazia orgulho e tensão", resumiu.

Entre os planos para este ano, contou que o desafio é conectar as pessoas através desses desafios. E adiantou: "Já negociamos com a Maria Antônia, que foi a vencedora do último Masterchef, e ela fará uma refeição lá na vinícola. Além disso, queremos trazer algum dos participantes para o Fenachamp. A ideia é integrar tudo que for possível para colocar a marca como a principal do Brasil deste meio até 2023".

Comments