Evane Becker: Uma mulher de fé

Diretora-administrativa e sócia da Martha Becker Comunicação compartilha sua gratidão pela vida e o amor pela família

Ela se considera prolixa e diz que fala demais, mas como poderia ser diferente se tratando de alguém que completa 70 anos no próximo dia 6 de setembro, e tem muito a contar e compartilhar? Evane de Borba Becker, diretora administrativa e sócia da Martha Becker Comunicação é uma pessoa rica de fé, afetividade e carinho.

A gratidão em cada gesto e fala diz que herdou dos pais, os agricultores e pecuaristas Jaime Saul de Borba e Terezinha Cruz de Borba. "Eles sempre foram muito humanos e generosos, cheios de ideologias e filosofias de vida, pessoas muito boas e que nos ensinaram a ter gratidão pela vida e pelas pessoas", emociona-se.

A irmã do meio da Enaura e do Delton se alegra ao lembrar o quanto teve uma infância privilegiada, brincando no meio de bichos, como boi, vaca, galinha e cachorro. De família grande, sempre esteve rodeada de tios, tias e primas em sua terra natal, Encruzilhada do Sul, onde adorava andar a cavalo. Aos finais de semana, era sagrado as idas às missas, os almoços em família e as reuniões dançantes no Clube Encruzilhadense, onde fora Rainha do Carnaval.

Para relembrar deste tempo e confidenciar sobre a vida atual, reúne-se há 24 anos com as primas. O famoso "Chá das Primas", é realizado duas vezes a cada semestre e é sempre cheio de emoção.  

Bodas de ouro

Casada há 53 anos com o delegado de polícia aposentado Sérgio Juarez Becker, diz que sempre foram muito parceiros e que adoravam dançar, mas que a vida de casado não foi sempre um mar de rosas. Houve muitas brigas e dificuldades em função dos temperamentos, mas souberam superar. O casal se conheceu no colégio, em 1973, e não se largou mais.

Da relação, nasceu o advogado Marcelo, de 52 anos, a quem destaca como um ser humano ímpar, "bom pai, filho, amigo e profissional", e a jornalista e sócia da empresa Martha, 45 anos, que é considerada, amiga, parceira e uma companheira que só traz alegrias. 

Se os filhos fazem os olhos desta mãezona se encher de lágrimas, imagina como é que ficam ao falar dos netos. O mais velho é Gabriel, de 15 anos, filho único de Marcelo, a quem se refere como um menino inteligente, extremamente politizado e um tesouro. Já João Paulo, 12, é considerado como um artista super descolado, esportista, companheiro e Dom Juan da escola. O mais novo, Pétros, de 1 ano e 11meses, é o greguinho amoroso, que virou o xodó da vovó.

Devido à dedicação máxima ao marido, que sofre de doença de Parkinson, e por questões de qualidade de vida, optou em compartilhar com uma amiga-vizinha a guarda da cachorrinha da raça Shih Tzu, a Paz. Agora, ela reside em uma casa, onde tem maior liberdade e contato com outra cachorrinha.

Se chorei ou se sorri...

Destacando sua rotina como cheia de glamour afetivo e pouco glamour social, explica que a manhã é dedicada ao marido em casa, à tarde vai ao escritório cumprir sua pauta de atividades e divide-se ainda aos cuidados e visitas dos netos.

Colorada de coração, nunca praticou outro esporte que não fosse equitação, mas sempre gostou muito de dançar, porém, com a atual situação do marido, hoje não consegue. Então, aproveita os dias de folga para estar em família, com amigos e para assistir aos filmes da Netflix. Entre as preferências, estão os filmes baseados em fatos, comédias, dramas e romances. Também ama viajar, tanto para Encruzilhada do Sul, como para os Estados Unidos. Seja para onde for, ela gosta mesmo é de passear.

A elegância externa esconde a simplicidade que é demonstrada desde o prato favorito, que pode ir de frutos do mar ao arroz carreteiro. Atualmente, tem fugido da cozinha, mas confessa que é porque está um pouquinho acima do peso e acaba não fazendo coisas boas para não comer. Porém, na década de 70, já deu até aula de culinária voluntariamente para mulheres da comunidade de Guaíba.

Outra situação que confessa que está acomodada é nas leituras, mas sempre gostou muito de ler livros de filosofia ou biografias. A última foi a do ex-presidente do Grupo RBS Nelson Sirotsky. Apaixonada pelo cantor Roberto Carlos, diz que sua lista de preferências musicais se completa com as clássicas, jazz e bolero, assim como rock e samba. "Uma frustração que eu tenho é nunca ter aprendido a tocar um instrumento, mas na próxima encarnação, eu aprendo", brinca. 

Vem com a vó

Por pouco não foi advogada, pois estudou Direito até o 3º ano, mas desistiu. Além disso, também houve uma época em que se dedicou a pintura, mas por falta de espaço, parou. Porém, a paixão pela fotografia e pela escrita ela traz para a vida.

Tem mania de tirar muitas fotos e, além de escrever em suas madrugadas de insônia no Facebook, lançou o blog "Vem com a vó", que traz conteúdos referentes ao universo da relação entre avós e netos, com textos, imagens e vídeos com especialistas. A ideia surgiu quando descobriu que Gabriel estava com diabetes. Como teve dificuldade em encontrar conteúdo sobre o assunto, resolveu compartilhar tudo o que estava aprendendo através deste canal.

Católica e espiritualista, Evane tem muita fé. Devota de Nossa Senhora Aparecida, compartilha que está sempre conversando com a Santa, pedindo proteção ou agradecendo. Nos momentos difíceis, é esta fé que lhe dá forças e sustentação. "Sou uma pessoa que vibro muito com as coisas, sou otimista e tenho muita devoção a esta santa e gratidão a Deus", relata.

Educação e comunicação

Desde a infância, quando ainda brincava de bonecas, a profissão escolhida era a de professora. Na época, ela ensinava as bonecas. O tempo passou, já com os filhos criados, formou-se pela Ufrgs em Pedagogia e em Filosofia, fez duas pós-graduações em Educação e mestrado em Educação e Tecnologias da Comunicação, em 2000, também pela federal.

Trabalhou no Colégio João XVIII, como regente e educadora educacional, e na Escola Alberto Pasqualini, dentro da Febem, por 25 anos. Foi em um momento bem difícil da vida, quando deixou a sala de aula, que surgiu a oportunidade para a filha montar um negócio próprio de comunicação e a convidou para ser sua sócia.

Dede então, 19 anos se passaram. "Confesso que comecei mais para apoiá-la, mas como comunicação e educação são irmãs gêmeas, eu me achei", avalia, agradecendo por ter dado certo e destacando a realização pelos trabalhos realizados com o terceiro setor. Segundo Evane, estes anos todos trabalhando com o pessoal da comunicação a fizeram aprender mais do que os seus outros 50 de vida.

Já aquela onça pintada em forma de troféu, que teve a oportunidade de trazer para casa por quatro vezes, é lembrada como o momento de maior satisfação na carreira. "Afinal, ganhamos o reconhecimento do mercado como a Melhor Agência de Comunicação do prêmio Top 5 Mega Brasil,  por todas estas vezes", comemora.   

 Gratidão e plenitude

Dizendo que é sempre muito bom receber elogio, seja ele qual for, diz que se realiza em servir de inspiração para as pessoas em algum momento. Já entre as qualidades, destaca a humildade e a gratidão, e como defeitos, o preciosismo e a teimosia.

Sentindo-se plenamente realizada com a vida, com a família , com os filhos e com o que tem, relata que não ambiciona nada mais, a única coisa que pede a Deus é que os netos continuem cultivando os valores que sempre acreditou e ensinou.

Proferindo que o grande néctar da vida é interagir, afirma que os planos para próxima década é se manter lúcida e com saúde, para que possa se dedicar mais para ajudar nas áreas sociais, curtir os netos e ir na empresa "filosofar com esta gurizada que ela adora".

É com a voz embargada e os olhos cheios de lágrimas que fala que suas maiores referências de vida são os pais, a quem tece elogios de generosidade e honestidade. Na profissão, cita os filhos, com quem diz que aprende todos os dias e que ainda vale a pena acreditar no ser humano e agir de forma correta.

Definindo-se como uma mulher apaixonada pela vida e pelas coisas que faz, diz que não sabe fazer nada sem paixão e que se joga em tudo o que faz. Para ela, as pessoas procuram a felicidade e deixam de saborear o momento atual, o agora. "Temos que viver cada instante como se fosse único. Nos bons momentos, agradecer a Deus e ter humildade e, nos momentos difíceis, ter muita fé",  ensina.

Comments