Candidatos ao Piratini apresentam propostas para recuperação do Estado

Eduardo Leite, Jairo Jorge, José Ivo Sartori, Mateus Bandeira e Miguel Rossetto estiveram na Federasul

Candidatos ao Governo do Estado debatem na Federasul - Itamar Aguiar

Nesta quarta-feira, 22, candidatos ao Piratini foram os convidados da Federasul para participar da reunião-almoço Tá na Mesa. Dividido em blocos, o debate reuniu Eduardo Leite (PSDB), Jairo Jorge (PDT), José Ivo Sartori (MDB), Mateus Bandeira (Novo) e Miguel Rossetto (PT). Os políticos apresentaram suas propostas para recuperação fiscal do Rio Grande do Sul, além de temas como empreendedorismo, gastos públicos, a nova política e segurança.

Com quatro minutos de fala e com ordem sorteada, o primeiro bloco foi para a apresentação dos candidatos e considerações iniciais. Em um segundo momento, a presidente da entidade, Simone Leite, sorteou perguntas enviadas pelas filiadas de todo o Estado. O tempo e a ordem de respostas também foram feitas por meio de sorteio, em que cada candidato respondeu a uma pergunta diferente. Já no terceiro bloco, a Federasul propôs que uma mesma questão sobre reajuste fiscal fosse respondida por todos os postulantes. Esta norteou a identificação de soluções objetivas para recuperar as finanças do Rio Grande do Sul e gerar receita.

Segundo Jairo Jorge, é preciso resgatar a era da competitividade, incentivar o empreendedorismo e diminuir a alíquota. "Eu defendo a lei do gatilho. Proponho que caia a alíquota para que possamos avaliar a eficácia da medida para aumentar a receita", explicou. Já Miguel Rossetto defendeu a criação de uma agenda produtiva para gerar uma base estrutural ao governo. "Precisamos trabalhar para criar emprego, estimular as cooperativas e agroindústrias, integrar o governo e as universidades, além de recuperar o polo naval", defendeu. Nessa linha, Sartori afirmou que "o problema é ver que o Estado gasta para si mesmo e não para a população", criticou. Segundo ele, é fundamental que o Rio Grande do Sul possa aderir ao Regime de Recuperação Fiscal e inicie o processo de privatização ou federalização das empresas estatais.

Para Eduardo Leite, o segredo para as finanças está em uma construção conjunta com órgãos e instituições. Na sua visão, é preciso que o governador eleito seja uma liderança política capaz de relacionar e interagir com ministérios e Assembleia Legislativa. Ao finalizar o bloco, Mateus Bandeira frisou que a culpada pelo aumento da despesa no Estado é a irresponsabilidade fiscal. Segundo ele, "a educação e a segurança são os principais fatores que afetam os nossos negócios, mas a falta de recursos impede que sejam feitos investimentos nessas áreas". A solução seria a aprovação das privatizações.

Comments