Público entra no debate com perguntas aos convidados

Cerca de 130 pessoas participam da quinta edição do Ahead! nesta terça-feira, no Estúdio Kromak

Público participa do debate - Agência Preview

Em um debate aberto, o público do Ahead! participa ativamente da quinta edição do Ahead! nesta terça-feira, 16. Uma das perguntas veio da gerente de Marketing de Produtos da Unisinos, Débora Martini Kryvoruchca, que quis saber do próprio Grupo RBS sobre a maneira que os veículos podem ajudar os anunciantes para construir ROI. Marcelo Leite, diretor-executivo de Marketing da empresa de mídia, disse que a chave é trabalhar junto, ambas as partes. "Se a gente trabalhar junto, unimos nossas métricas com as dos anunciantes e vamos aprendendo sobre o processo, pois isso não é naturalmente integrado", comentou.

Segundo Leite, a lógica é estabelecida tanto pelo lado do veículo quanto pelo do cliente. O gerente-executivo falou que a dificuldade é que isso sempre foi trabalhado de forma antagonista e distante. "Era uma negociação 'perde e perde'. Quando sentamos e abrimos o jogo, conseguimos alinhar e aprender juntos", comunicou. Ele lembrou que, nos últimos dois anos, a RBS fez alguns experimentos com diferentes indústrias, como construção civil e automotiva, que foram um sucesso. Por outro lado, um trabalho com o setor de educação não foi bom. "O esforço já gera resultado e sem troca de informação não tem jeito, é uma relação de confiança. Quando tem disposição, é fácil", declarou.

Ana entrou no debate e falou, mais uma vez, que acredita na integração dos meios, pois é o mesmo consumidor que está consumindo diversas mídias, ao que Leite disse concordar. Rocco, por sua vez, afirmou que para essa relação veículo e empresa funcione, há um processo de mergulho na indústria somado a uma mudança organizacional. "São aprendizados, pois o que funciona para mim, não necessariamente funciona para outro setor", pontuou.

Leite deu outro exemplo, lembrando de uma experiência que o Grupo RBS fez com uma marca de varejo, quando miraram em um objetivo e acertaram em outro. "Se o ciente não nos dissesse, nunca íamos saber. Ficaria cada um de um lado sem entender o que tinha acontecido. Por isso, reitero que é preciso trabalhar em conjunto e com confiança para isso dar certo."

No que se refere ao estudo de performance, Rocco falou com as ferramentas do digital, as empresas saem do 'achômetro' para um processo mais assertivo para a tomada de decisão. "Assim, as discussões passam a ser de eficiência, não de achismo", falou. Ana, por seu turno, comentou que a criatividade é outro fator que importa muito e faz toda a diferença no resultado de vendas. "Ficamos mais rigorosos para testar tudo em digital, pois a mensagem vai ser mais afetiva. São temáticas que impactam o resultado do negócio, e que não são necessariamente de mídia em si."

Ao longo desta noite, a equipe de Coletiva.net realiza a cobertura em tempo real da quinta edição do Ahead!, evento proporcionado pelo Grupo RBS. O time do portal é composto por Carlos Redel, Gabriela Boesel e Patrícia Lapuente.

Comments