Quinze CCs da TVE são exonerados

Medida faz parte do processo de extinção da Fundação Piratini, aprovada em dezembro de 2016

Divulgação

Quinze dos 18 CCs - cargos comissionados - da TVE foram exonerados na tarde desta terça-feira, 29. A medida faz parte do processo de extinção da Fundação Piratini, aprovada em dezembro de 2016, conforme explicou o presidente do órgão, Orestes de Andrade Júnior, em entrevista ao Coletiva.net. Ele é um dos três que ficam, assim como o diretor-geral da Fundação, o advogado Thomaz Schuch, e a assessora jurídica Maria Cícera Nascimento.

Com a medida, Orestes informou que a programação da emissora estará suspensa nesta quarta-feira, 30, e na sexta-feira, 1º de junho. "Já havíamos tomado a decisão de paralisar a grade em função da greve dos caminhoneiros, que afetou o transporte da equipe", explicou ao portal, ao mencionar que, como quinta-feira, 31, é feriado, a programação já não seria transmitida normalmente. Segundo o presidente, os telespectadores poderão acompanha as atrações da TV Brasil e da TV Cultura. "Teremos até segunda-feira [4 de junho] para pensar em uma solução", disse.

Em novembro de 2017, 14 servidores da Fundação Piratini, que não tinham estabilidade funcional reconhecida pelo Estado, foram demitidos. Todos atuavam na TVE. Em março deste ano, 42 funcionários do órgão foram realocados para 15 diferentes secretarias do Governo do Rio Grande do Sul.

Leia mais:

Fundação Piratini cede 42 funcionários para demais órgãos do Estado

Quarenta e três servidores aderem ao plano de demissão da Fundação Piratini

Quatorze servidores da Fundação Piratini são demitidos

Aprovada extinção da Fundação Piratini

Comments