"Não podemos confiar nos algoritmos", diz criador do Twitter, Blogger e Medium

Para Ev Williams, jornalismo tem futuro como um produto pago

Ev Williams no palco da Web Summit - Divulgação/Coletiva.net

Por Cleidi Pereira, de Lisboa, Portugal

Um dos fundadores do Twitter e do Blogger, o CEO do Medium, Ev Williams, subiu ao palco principal da Web Summit para responder a um questionamento no mínimo provocativo: "Podemos salvar a indústria da mídia de si mesma?". Williams disse estar otimista e entusiasmado com o atual momento de transição e alertou: "Não podemos confiar em algoritmos para determinar a qualidade".

Segundo ele, as métricas são pensadas no consumo, não em qualidade. "As pessoas consomem coisas mesmo que isso não as deixem felizes. No Medium, primeiro avaliamos o que é bom e só depois colocamos o algoritmo por cima disso." Ele ressaltou que as empresas terão que repensar seus modelos de negócios e que, no caso do jornalismo, o futuro é como um produto pago. Conforme Williams, o caso da Netflix demonstra que as pessoas estão dispostas a pagar por conteúdos de melhor qualidade, sem publicidade.

Questionado sobre a ideia de que o Twitter seja uma ameaça à democracia, respondeu, em tom de brincadeira, que não poderia ficar com toda a culpa, porque não foi o único fundador. Mas admitiu um grande arrependimento: ter tornado público o número de seguidores dos usuários, o que passou a ideia de que o mais importante era a popularidade e não a qualidade.

Considerada a maior conferência de empreendedorismo, tecnologia e inovação da Europa, a Web Summit nasceu em 2010, em Dublin, na Irlanda, e mudou-se em 2016 para Lisboa. Nesta edição, cerca de 70 mil pessoas de 159 países passaram pela Altice Arena e pela Feira Internacional de Lisboa, no Parque das Nações. Coletiva.net acompanhou o evento pelo segundo ano consecutivo, com apoio de BriviaDez e Grupo Bandeirantes.

Comments