Cada um no seu quadrado e todo mundo no mesmo círculo

Por Grazi Araujo

O assunto não é novo, mas é sempre bem bom ser lembrado. A eterna necessidade do respeito entre jornalistas de redação e assessorados. É tipo uma DR mesmo, necessária para alinhar o relacionamento e relembrar o papel de cada um no dia a dia.
O interesse da entrevista, de colocar a fonte e o repórter em contato, de comunicar as informações corretas e do compromisso com a verdade são premissas recíprocas. Mas é preciso ter ética, entender o papel do colega e jogar junto. Já ouvi declarações absurdas de colegas de redação, como forma de justificar a necessidade do atropelo do contato com o assessor. "O assessor sempre barra, então eu ligo direto mesmo"; "já tenho uma relação estabelecida com a fonte, ligo e ele me atende"; "até o assessor me retornar, já fiz a entrevista".
Sem pré julgar alguém, mas meus caros colegas assessores de imprensa, é nosso papel correr contra o deadline, ter os dados sempre a mão, abraçar a pauta, seja ela qual for. Dia desses, recebi um elogio que mesmo nunca tendo trabalhado em redação, eu conseguia entender a urgência de certas pautas. A gente aprende isso na rotina, na conversa nos bastidores, na noção do que é notícia do dia. Também sabemos quando é preciso um tempo para se aprofundar do assunto, negociamos prazos, ponderamos certos pontos e, juntos, chegamos num bom resultado. Essa cumplicidade se dá quando os dois lados entendem que estão juntos e que um só se interessa por facilitar o trabalho do outro.
Quantos repórteres que com o passar do tempo se tornam assessores de comunicação e só passam a entender as coisas quando estão do lado de cá? Tem uma lenda que diz que ser assessor é barbada, que não trabalha final de semana, que ganha bem e blá blá blá. Pura ilusão. De novo, relembro: estamos todos no mesmo barco. O jornalismo, para quem vive dele, tem 24 horas intensas. Celular sempre ligado, WhatsApp bombando e tudo mais que quem vive isso conhece e adora.
A gente nunca sabe o que nos espera no dia seguinte, na próxima pauta, na entrevista ao vivo ou na reportagem especial. Sejamos todos respeitosos, solidários, parceiros, éticos e profissionais.

Autor
Grazielle Corrêa de Araujo é formada em Jornalismo, pela Unisinos, pós-graduada em Marketing de Serviços, pela ESPM, e com MBA em Propaganda, Marketing e Comunicação Integrada, pela Cândido Mendes. Atualmente é chefe de Comunicação Social na Casa Civil do Rio Grande do Sul. Também responde pela Comunicação Social da Sociedade de Cardiologia do RS (Socergs) e da Associação Gaúcha para Desenvolvimento do Varejo (AGV). Tem o site www.graziaraujo.com.

Comments