Grupo RBS apresenta ao mercado seu projeto Persona

Pesquisa buscou entender comportamentos, valores e hábitos dos gaúchos

Duda Melzer apresenta projeto Persona - Denison Fagundes

O Theatro São Pedro foi o local escolhido pelo Grupo RBS para apresentar ao mercado seu novo projeto: o Persona. O estudo, que tratou de identificar comportamentos, valores, hábitos de consumo e perspectivas de futuro do povo gaúcho, foi apresentado a um público de cerca de 200 convidados nesta segunda-feira,13. Um café da manhã com iguarias locais, assinado pelo chef Marcelo Schambeck, recepcionou representantes de agências, instituições financeiras e de ensino, assessorias de comunicação, órgãos públicos, empresas de tecnologia, entre outros segmentos, além da diretoria executiva e de alguns comunicadores da RBS.

Para iniciar, a mestre de cerimônia e apresentadora tradicionalista Shana Müller chamou ao palco o músico Erick Endres, para um pocket show: um solo de guitarra com uma releitura da canção Querência Amanda, de Teixeirinha. O presidente do Grupo RBS, Duda Melzer, fez a abertura oficial do evento com uma breve saudação aos presentes: "Que bom poder começar a semana de um jeito tão legal. Não é toda segunda-feira que podemos encontrar pessoas bacanas, em um dos teatros mais bonitos do Brasil".

O executivo salientou que a iniciativa da empresa midiática está de acordo com uma premissa que vem comentando bastante. Segundo Duda, o mundo não vive uma evolução tecnológica, e sim, uma imensa revolução social. "E com os gaúchos não é diferente. Temos, diariamente, a preocupação de compreender o que se passa na cabeça do nosso povo", afirmou, ao garantir que a empresa estava muito feliz em compartilhar o projeto Persona. "Acreditamos que este conteúdo é tão importante, que corrobora e materializa nossa missão", concluiu.

O diretor-executivo de Marketing do grupo, Marcelo Leite, foi o próximo a assumir a apresentação, ressaltando que a pesquisa foi um mergulho nas tradições do Rio Grande do Sul. Alertou, porém, que, ao mencionar a palavra tradição, se refere a uma extensa lista de aspectos, que incluem roupas, linguagem, espiritualidade e gastronomia. "Quando pensamos no gaúcho, é comum associarmos a uma figura icônica, mas é importante destacar que o Persona identificou que não existe apenas um tipo de gaúcho." Bruno Maletta, fundador da Consumoteca, parceira da RBS na realização do estudo, contou de forma breve que a pesquisa ouviu 1.800 entrevistados de sete regiões do Estado e os comparou com outras 1.200 respostas de pessoas em São Paulo, além de especialistas em cultura gaúcha.

Leite ressaltou que foram, então, definidos cinco perfis diferentes: 35% é considerado Fiel, ou seja, muito influenciado pelas tradições regionais; o Raiz, que representa 14% e é muito semelhante ao primeiro, mas sem interferências religiosas; o Não Praticante, 24%, em referência ao que reconhece a importância das tradições, mas só aplica as mais convencionais, como chimarrão e churrasco;  o Exportação, que ficou com outros 14% e foi vinculado ao que tem orgulho do sotaque, dos valores, do futebol, mas gosta de se mostrar mais quando está fora do Estado; e, por último, o Desapegado, que representa 13% e, apesar de não rejeitar o Estado, pensa muito em deixá-lo.

Comments