Coletivos Criativos são destaque em palestra de Paula Visoná

Tema encerrou a trilha de Design Experience do FIC 2017

Paula Visoná encerrou a trilha de Design Experience do FIC 2017 - Divulgação/Coletiva.net

"É nesses lugares que tudo acontece e a gente tem muito o que perceber e aprender". Foi assim que a coordenadora da Especialização em Design Estratégico da Usininos e articuladora da Escola da Indústria Criativa, Paula Visoná, iniciou a palestra sobre Coletivos Criativos. O assunto finalizou o último dia de FIC 2017 na trilha voltada ao Design Experience.

Em 'Coletivos Criativos: a revolução do cotidiano?, Paula trouxe a importância do protagonismo social que busca transformar o seu entorno e melhoria das cidades em que vivem. "As pessoas estão buscando isso não somente na filosofia, mas aplicam isso com novas maneiras de trabalho", relatou. Ela também informou que essas casas colaborativas são permeadas por valores que parecem trazer aspectos do passado de volta, como o retorno da vivência da coletivização, e usou como exemplo a importância atual da colaboração, como forma estratégica de pensamento. Para que isto ocorra, há a necessidade de locais e tempo destinados a isso para que haja uma troca de informação.

Para Paula, é importante perceber as mensagens que as pessoas estão deixando: como as paredes e chão do ambiente urbano e reuniões. "É preciso entender os sinais e saber o porquê de eles estarem lá", destacou e acrescentou que acredita que a arte é uma boa maneira de identificar movimentos de ruptura e indícios de algo diferente.

De acordo com ela, quem promove a base das mudanças são as pessoas e é necessário identificar nas pessoas as tendências socioculturais que são movimentos de rupturas. A especialista finalizou a trilha abordando a importância do propósito para que os coletivos obtenham sucesso.

 

Comentários