Trajetória de Carlos Guimarães na rádio Guaíba chega ao fim

Saída de jornalista foi uma decisão da empresa

Carlos Guimarães deixa rádio Guaíba - Reprodução/Arquivo pessoal

O jornalista Carlos Guimarães não está mais na rádio Guaíba, onde era coordenador de Esportes. De acordo com o comunicador, a decisão partiu da empresa em São Paulo, que alegou contenção de gastos. A notícia pegou toda a equipe de surpresa, inclusive o gestor da emissora, Nando Gross, que confirmou a informação. Em seu Facebook, ele agradeceu o gerente por ter acreditado em seu trabalho. "Por ter me contratado, feito de mim coordenador (cargo de confiança) e, por fim, por tentar me segurar o quanto pôde", e destacou o fato de que Nando nada tem a ver com a demissão.

Em conversa com Coletiva.net, Nando Gross salientou que a decisão da empresa não passou por ele. "Hoje é um dos dias mais tristes que estou vivendo na rádio Guaíba. Considero o Guimarães um profissional de alto nível, que fará muita falta e que deu uma entrega e contribuição fantásticas para o processo de modernização da emissora". O gestor também informou que o cargo deixado por Carlos Guimarães não será ocupado por outro profissional.      

Em entrevista ao Coletiva.net, Carlos Guimarães informou que está no mercado e que seguirá na carreira acadêmica. "Vou cumprir uma agenda de oficinas, palestras e cursos pelo Estado", comentou, ao mencionar, ainda, o lançamento de um livro em setembro, com sua dissertação. "Quero seguir a trajetória, pois minha paixão é comentar jogos", declarou, ao adiantar que já recebeu algumas sondagens de outras empresas.

Formado pela PUC, o jornalista tem quase 20 anos de experiência. Iniciou sua carreira na rádio Gaúcha, como produtor. Lá, onde ficou por nove anos, também exerceu as funções de apresentador, coordenador de jornada e plantão. Na sequência, passou a ser coordenador de Esportes e, mais tarde, comentarista da Bandeirantes. Em 2013, retornou à emissora do Grupo RBS por 11 meses, quando cobriu a Copa do Mundo do Brasil. Em 2014, ingressou na Guaíba.

Comments