Número de notícias falsas se multiplica na última semana antes da eleição

Informação é da equipe do Fato ou Fake, serviço de checagem do Grupo Globo

O número de notícias falsas divulgadas nas redes sociais cresceu na semana que precede as eleições. A informação é da equipe do Fato ou Fake, serviço de checagem do Grupo Globo que, desde o último sábado, 29 de setembro, desmentiu 11 mensagens que tomaram grandes repercussões - dentre elas textos, fotos e vídeos. Só no Facebook, de acordo com o relato do jornal O Globo, 35 publicações falsas foram compartilhadas quase 400 mil vezes.

O Núcleo de Dados de O Globo informou que analisou 18 páginas que compartilharam notícias falsas. Em média, cada publicação com conteúdo falso foi replicada 13,7 mil vezes, enquanto, no início do mês passado, estas mesmas páginas tinham o número de 1,4 mil de engajamento. A rede social mais utilizada para a propagação das fake news sobre política é o Whatsapp. Conforme o Datafolha, instituto de pesquisa do Grupo Folha, 66% dos brasileiros possuem conta na plataforma, o que não permite medir o alcance das mentiras divulgadas.

Segundo Fabricio Benevenuto, coordenador do projeto Eleições sem Fake, da Ufrgs, a sensação de que há mais conteúdos falsos no serviço de mensagens se confirma. Sua equipe monitora vídeos, links compartilhados, áudios e textos em cerca de 200 grupos abertos no aplicativo, os quais podem ser acessados por links de convites disponíveis em páginas da internet. "É uma ferramenta que entrou com um peso muito grande na eleição, mas não conseguimos saber quem são os criadores do conteúdo e rastrear a origem", destacou.

Comments