Parque Estadual de Itapuã completa 45 anos

Com mais de cinco mil hectares de área, PEI acomoda uma das últimas amostras do ecossistema original da região

Farol de Itapuã - Reprodução

Localizado no Município de Viamão - a 57 km de Porto Alegre -, o Parque Estadual de Itapuã (PEI), está completando, em julho, 45 anos de história. Destinado à proteção das belezas e recursos naturais, como flora e fauna, e à proteção dos sítios de valor histórico e arqueológico existentes na região, o parque abriga um cenário feito de morros, praias, dunas e lagoas.

Reaberto em 2002, após ter ficado fechado por mais de 10 anos para recuperação do seu ecossistema, o local conta com trilhas e praias à disposição dos visitantes e abriga uma das últimas amostras dos ambientes originais da Região Metropolitana da Capital. A diretora do Departamento de Biodiversidade da Secretaria do Ambiente Desenvolvimento Sustentável (Sema), Liana Barbiza, destaca os benefícios trazidos para o meio ambiente, em ter uma Unidade de Conservação próxima a Porto Alegre. "Vivemos em um ambiente urbanizado. Ter um espaço ecossistêmico diferenciado é essencial na preservação da nossa biodiversidade", ressalta.

O parque, que foi instituído em 1973 pelo decreto estadual nº 22.535, abrange o encontro das águas do lago Guaíba com a Laguna dos Patos, onde fica o Farol de Itapuã, concluído em 1860. Elementos históricos que evidenciam fatos da Revolução Farroupilha (1835-1845) podem ser encontrados no Morro da Fortaleza, na Ilha do Junco e na Ferraria dos Farrapos. 

Atualmente, o PEI está aberto à visitação pública e possui uma infraestrutura com banheiros, vestiários, estacionamento, churrasqueiras e vigilância. Além disso, conta com as praias das Pombas (única aberta para visitação e comporta, no máximo, 350 pessoas), de Fora e da Pedreira, uma estrutura com 25 quilômetros de estradas internas e 5 quilômetros de trilhas ecológicas. As outras duas estão fechadas para manutenção e readequação da estrutura para receber visitantes.

Comments