Metanoia: da transformação à inovação

Por Gabriella Bordasch, para Coletiva.net

Gabriella Bordasch - Reprodução/Linkedin

Eu adoro o Budismo. Não sigo nenhuma religião, e essa é a doutrina espiritual e filosófica com a qual mais me identifico. Não caberia falar agora, nesse texto, os motivos. Mas os ensinamentos de Buda me levaram a essa palavra estranha do título da coluna. Metanoia significa a ação de mudar de ideia ou pensamento. Deixar de seguir ou acreditar em algo para vivenciar um novo modo de enxergar a vida. Para a Psicologia, a metanoia é a mudança do nosso modelo mental. Representa um processo de reforma da psique do indivíduo. E que palavra pode se encaixar melhor para o empreendedor do que essa, ainda mais nos dias de hoje?

Mas por quê estou falando tudo isso? Explico. Mês passado, a Márcia Christofoli, publisher desse portal, me procurou para um convite muito especial: me tornar colunista de inovação no Coletiva.net e na Coletiva.rádio. Ela não sabe (vai saber agora), além de ter ficado muito honrada com o convite, pensei ''poxa vida, falar sobre o tema mais batido e superestimado do momento. Será que terei o que dizer que ainda não foi dito?''. Depois de muito refletir sobre o assunto e já ter aceitado a proposta, tive o insight da Metanoia. Para inovar, é preciso ressignificar, transformar, e enxergar tudo sob outros aspectos. Como saio do meu Status Quo e experimento o diferente? 

Escutei uma frase muito boa, de um grande empresário, tempos atrás: Inovação é muito mais sobre ótica do que fibra ótica. E pudemos ver isso na pandemia. Muitos dos que sobreviveram com seus negócios foram aqueles que tiveram visão estratégica, inovaram de alguma forma, transformaram suas organizações rapidamente. E a pandemia não será a primeira e nem a última crise que mudou/vai mudar o comportamento das pessoas, e é isso que temos de estar constantemente atentos.

E, diferentemente do que muitos pensam, não precisa ser gigante para inovar. Não é necessário um caminhão de dinheiro. Antes de ter uma prática inovadora, precisamos entender a necessidade das pessoas, do cliente. Estar constantemente conectados às oportunidades do mercado, como as pessoas consomem. Criar pequenas mudanças que gerem valor, além de ter um pensamento mais flexível, mais empático para ouvir o outro. Quem empreende sabe o quanto precisamos improvisar e dançar conforme o mercado. Precisamos olhar para dentro e pra fora o tempo inteiro. Metanoia é visão e visão é inovação. E eu estou muito feliz de começar essa jornada aqui no Coletiva.net. Toda semana estarei na Coletiva.rádio com pílulas de transformação, inovação e tendências de mercado no Metanoia. Espero que gostem. 

Gabriella Bordasch é jornalista, fundadora da Daterra Studio, colunista de Inovação em Coletiva.rádio e colaboradora do portal sobre o tema

Comments