Não é uma homenagem

Por Tânia Giacobbo, para Coletiva.net e ARP

Reprodução

Este artigo integra uma parceria de Coletiva.net com a Associação Riograndense de Propaganda (ARP) em uma semana toda dedicada a artigos assinados por mulheres que integram a diretoria da entidade.

Março é um mês historicamente usado por movimentos centrados na questão da igualdade de direito das mulheres. Como integrante da ARP, faço a minha a contribuição com uma reflexão sobre a atuação das mulheres em empresas, no presente e no futuro. Equipes não tem gênero. 

Como seres humanos, somos gregários e nos sentimos melhores quando pertencemos a um determinado grupo. Naturalmente, nos classificamos e nos agrupamos entre semelhantes com rótulos e características. Como exemplo: o que consumimos, o que vestimos, como nos alimentamos, por cor e por gênero.  

Às mulheres, a sociedade atribui capacidades como empatia, flexibilidade, facilidade de chegar a consensos, colaboração, generosidade e intuição. O homem, ao contrário, é categorizado por sua força, poder de ação, decisão, racionalidade, coragem, ousadia e firmeza.

Se observarmos nas empresas, é fácil perceber que o predomínio de lideranças ainda é masculino, evidenciado pela ocupação de cargos estratégicos. Segundo dados da Delloite, no Brasil, apenas 8,6 % dos cargos de liderança são ocupados por mulheres. É interessante, também, notar a multiplicidade de estudos que afirmam como os atributos associados à mulher contribuem para modelar um estilo de liderança muito mais alinhado às demandas do mercado atual, traduzindo-se em bem-estar para as pessoas e rentabilidade para as organizações. 

A boa liderança não tem gênero. É fundamental ser flexível, próximo, dedicado e inspirador. Há mulheres e homens capazes de atuarem como bons líderes e as empresas precisam criar condições para que ambos se expressem sem restrições, aproveitando a multiplicidade de vivências e perspectivas. 

Tânia Giacobbo é vice-presidente de Experiência e Conteúdo da Associação Riograndense de Propaganda (ARP), e CEO da Cobbo.hub.

Comments