Quem no mercado publicitário se esquivou de 2020?

Por Maicon Dias, para Coletiva.net

Foto: Bettmann/Corbis

Em um ano tão complicado devido a pandemia, vimos os investimentos em publicidade despencaram no Brasil, retraindo 30% no primeiro semestre. Com certeza isso afetou diretamente o mercado das agências de propaganda, mas analisando bem, nem todas.

Enquanto modelos tradicionais estão sucumbindo, se arrastando ou até sendo literalmente nocauteados, vemos uma nova geração surgindo na comunicação. São modelos ágeis, antenados e que fizeram um verdadeiro balé no ringue, a la Muhammad Ali. Esses novos protagonistas há algum tempo já construíam novas formas de se relacionar com os clientes, investiam em expertises exclusivas e buscavam uma solução muito mais voltada para o resultado, performance e inovação, atributos que foram fundamentais para o mercado em 2020.

O produto tem deixado de ser protagonista na comunicação e o valor emocional, afetivo e próximo das marcas com seus consumidores têm criado laços mais fortes e retorno mais efetivo. Criar uma solução tecnológica não vale de nada se ela não estiver atendendo às verdadeiras necessidades do cliente. Uma campanha digital que não performar em leads qualificados, em compras e expansão de marca não vai se sustentar apenas com o discurso de presença digital. O segredo agora é envolver o cliente, mas não apenas com mídia e sim com um discurso empático e relevante.

O que era feito antes para colar na mente do consumidor, agora deve ser feito para engajar. A criatividade deixou há tempo de ser a única matéria-prima das agências e os dados aumentaram seu protagonismo. Unir informações, comportamentos e necessidades coletadas dos clientes se tornaram essenciais para que o time criativo seja mais ágil e eficaz, para então criar boas ideias.

Somente o velho feeling e um time criativo não tem mais pique para aguentar os rounds do mercado. Agilidade nos movimentos, rápida leitura das informações, preparação e treinamento constante se tornaram obrigações para quem quer vencer. O ano de 2020 encerrou algumas carreiras consagradas, deixou muitas feridas e hematomas em várias outras, mas também mostrou grandes revelações no mercado publicitário que prometem criar grandes histórias. Os desafios dos próximos rounds serão ainda maiores e é preciso estar preparado para encará-los.


Maicon Dias é CEO da Gampi Casa Criativa.

 

Comments