SXSW: o desafio de informar quando o mundo está cansado de tanta notícia

Participaram do painel Craig Newmark, da Craig Newmark Philanthropies; Lauren Williams, da Capital B; Marcus Mabry, da CNN Digital; e Emma O'Brian, da Bloomberg News

O desafio de informar foi tema de painel no SXSW - Crédito: Divulgação/Pixabay

O ano passado foi intenso do ponto de vista de notícias. Pandemia global, eleições presidenciais nos Estados Unidos, catástrofes ambientais, ativismo e luta por direitos. E a demanda de produção de conteúdo e informação tem sido exaustiva para o público. A questão é como as organizações de mídia estão passando essas informações para uma sociedade que está exposta a todos os tipos de conteúdo, por meio de push (avisos) na tela, redes sociais, fake news e encontros virtuais? É sobre isso que Craig Newmark, da Craig Newmark Philanthropies; Lauren Williams, fundadora da Capital B; Marcus Mabry, VP de Programação Global da CNN Digital; e Emma O'Brian, produtora de estratégia da Bloomberg News; debateram no painel 'Is Everyone Sick of the News', nesta terça-feira, 16. 

Durante a conversa on-line, Mabry mencionou que todos nós consumimos notícia e sabemos da quantidade de informação que recebemos todos os dias, o tempo todo. "As pessoas, muitas vezes, não diferem o querem saber do que, necessariamente, precisam saber e em uma hierarquia, as notícias estão por último na lista de preferências. Por isso, tentamos enviar os push para dizer às pessoas que tem algo importante e que elas deveriam saber. Temos pensado estrategicamente sobre qual notificação devemos mandar", disse.

Segundo ele, o desafio dos produtores de conteúdo para este ano é definir o que é notícia importante na era pós-Trump. "Donald Trump vivia como um ditador, que gosta de holofote e que estejam falando dele o tempo todo. Então, os jornalistas estavam sempre à espera da próxima loucura que o ex-presidente faria para, então, noticiar. Agora, a questão é como preencher esse espaço", analisou Mabry.

Lauren, por sua vez, comentou que lamenta que muitos jornalistas e organizações de mídia deixam, com certa frequência, a audiência guiar as notícias, e não é assim que o jornalismo deve ser feito. "Nós somos os gatekeepers, nós devemos decidir o que é importante para a audiência que não sabe quais são as suas necessidades. Na Capital B, queremos trabalhar com a informação básica que as pessoas precisam, achar o cruzamento do que é notícia e o que é informação", informou.

Mabry não compartilha do mesmo pensamento. Para ele, é ultrapassada a ideia de que os jornalistas estão em um pedestal por saberem o que é notícia. "Eu entendo o conceito, mas faz tempo que a audiência tem voz e diz o que querem ver, ouvir, saber, e quando querem tudo isso. É arrogante pensar que nós jornalistas sabemos o que é relevante."

Sobre fake news, Craig defendeu que é preciso produzir notícias nas quais as pessoas possam confiar, pois é isso que as pessoas buscam. Para ele, a verdade sempre vai prevalecer. "É o que as pessoas buscam e essa história de fake news, eu acho que não devemos dar muita relevância às notícias falsas, pois isso é propagar a desinformação", declarou. 

Por outro lado, Mabry acredita que é preciso, sim, trabalhar no combate às notícias falsas, "Se não dermos luz a certos assuntos, ele vai continuar crescendo na escuridão. Temos o dever de ir a fundo e trazer as coisas para a luz, mas estamos preocupados em como fazer isso sem dar mais poder às fake news", falou e refletiu: "Em uma sociedade polarizada, como construímos a verdade? Na CNN, queremos falar para todo mundo que acredita nos fatos das notícias, porém, não sabemos como educar aquelas pessoas que acreditam no que não é verdade".


Coletiva.net realiza pela terceira vez a cobertura do South by Southwest (SXSW), com o apoio da Alright. Realizado normalmente no Texas, estado norte-americano, em função da pandemia de Covid-19 o festival de Inovação, Cultura e Criatividade acontecerá neste ano de maneira on-line. A repórter especial do portal Gabriela Boesel é quem acompanha o evento pela segunda vez, e relata as principais tendências e insights de personalidades e empresários de grandes players mundiais. 

Comments