O pasto e as pastas

Por Fraga

O pasto é imenso: tem 8 milhões de km2.  Quase todo verdejante, com trechos exuberantes. Infinitos campos, incontáveis campinas e outro tanto de áreas capinadas.

No pasto, misturados, rebanhos de todo tipo e tamanhos, bicho de duas e quatro patas e gente de duas e também quatro patas. Todos pastam desde 1500 e pouco.

Teve épocas que esse mundaréu de seres nesse latifúndio pastavam quietamente e períodos em que pastavam nervosamente. Por vezes, isso não deve ser esquecido, se pastava medrosamente.

Agora vai começar outro pastoreio no pasto. Ninguém sabe o que vai rolar. Se, além dos bichos de cascos, haverá pastores cascudos.

A única pista no pasto são as pastas que irão administrar o gigantesco pasto. A torcida é que ele, o pasto, não se torne nem grotesco nem dantesco. É que esse pasto já teve pastas e pastas, que variavam em quantidade e competência. Número variável, invariável incompetência. E por isso o pasto nunca chegou a progredir tanto quanto podia e merecia. O receio é que o verbo regredir venha a rondar o pasto.

A coisa assusta pelo seguinte, contribuinte: nesse pasto, três relevantes pastas não vão pastorear mais: as pastas do Trabalho, da Cultura, dos Esportes. Imagine um pasto sem trabalho! Pense num pasto inculto (e deseducado, pelo que se deduz da pasta Educação misturada com pastas nada a ver com ela). De resto, é de se perder a esportiva.

Serão 22 pastas, 22 pastores e pastoras. Todos capitaneados por um eleito para, justamente, capitanear o pasto. Que possui um rebanho de 206 milhões de almas, embora nele não faltem milhões de desalmados. Esperamos que os pastoreados não se animalizem tanto como em volta das urnas.

Muitos dos 22 pastores têm dupla função no seu pastoreio: tocam rebanhos de ovinos e de ovelhas religiosas. Calcule a inexperiência com um ou com outro rebanho. Não dá nem pra dizer "seja o que Deus quiser": vai que Ele queira o que eles querem?

Outros pastores vão pastorear fardados, o que já foi, há não muito tempo, um fardo pro pasto. Sobre o restante dos pastores, já se sabe: a maioria jamais se preparou pra pastorear pasto algum, quanto mais em  pasto tão vasto. A exceção são os experientes pastores da bancada rural: os mesmos que querem exclusividade eterna do pasto.

Tomara que o nosso pessimismo não seja insuficiente.

Autor
Fraga. Jornalista e humorista, editor de antologias e curador de exposições de humor. Colunista do jornal Extra Classe.

Comments