Poeminha primaveril

Por Fraga

Texto publicado originalmente em 2009

 

É Primavera e eu nem notei.

Esse perfume na brisa é sem par:

há menos lixívia negra no ar?

Com o brilho das águas do rio apodrecido

a poluição ganhou maravilhoso colorido.

 

Esse clima da Natureza é fantástico:

serão os canteiros das flores de plástico?

Ou as aves que voam em debandadas

a fazer ninhos nas árvores podadas?

 

Esse verde das ruas é encantador:

o musgo das sarjetas já desabrochou?

Frutas e verduras também deram vida,

como se houvesse nelas novo pesticida!

 

Esse sol que vem cedinho nos iluminar:

quase faz esquecer a ameaça nuclear?

E os desertos crescendo ao nosso redor

têm um não-sei-quê de mal menor.

 

Essa estação é toda feita de paz:

é mais suave a extinção dos animais?

E as pessoas matam com todo carinho

os semelhantes que atravessam seu caminho.

 

É Primavera e eu não notei.

Como eu sou insensível.

Autor
Fraga. Jornalista e humorista, editor de antologias e curador de exposições de humor. Colunista do jornal Extra Classe.

Comments