Guia orienta jornalistas sobre segurança em cobertura de manifestações

Documento está disponível em versão online e para impressão

Cartilha orienta profissionais de imprensa - Reprodução

A fim de orientar jornalistas quanto à segurança na cobertura de manifestações públicas, a Comissão Aberta de Combate à Violência contra Jornalistas do Sindicato dos Jornalistas do Profissionais do Estado de São Paulo (SJSP) criou uma cartilha. O guia está disponível em versão online e para impressão. A entidade criou, ainda, um canal telefônico oficial para atender a denúncias de violências contra profissionais da imprensa.

O documento apresenta procedimentos que devem ser tomados antes e durante os eventos, bem como orientações para quando o profissional sofrer algum tipo de ataque ou agressão. Para se preparar para este tipo de trabalho, por exemplo, orienta-se que o jornalista e a equipe responsável pela cobertura verifique o perfil dos manifestantes, como a opinião sobre a imprensa em geral, e as atividades previstas, como passeata.

Quando a equipe chegar ao evento, é importante identificar o responsável pela ação policial, além de manter contato constante com a redação. Uma das principais orientações é o uso de equipamento de proteção. Quando ocorrer alguma agressão, é necessário registrar boletim de ocorrência e reunir o máximo de registros do ataque possível, como fotos, vídeos e testemunhas que ajudem a identificar os responsáveis pelo ataque.

Comments