Festival reúne afrocriadores de vídeos brasileiros e internacionais

'Fade to Black Festival', que premiará narrativas audiovisuais, começou nesta terça-feira

Evento vai até 10 de abril

Começou, na tarde desta terça-feira, 6, a primeira edição do 'Fade to Black Festival'. Criado pela cineasta formada pela PUCRS e com carreira no Rio Grande do Sul, Gautier Lee, o evento on-line premiará narrativas audiovisuais e terá mostra de curta-metragens, concurso de roteiro e laboratório para roteiristas. Além disso, tem painéis de discussão com mais de 30 palestrantes nacionais e internacionais. A programação segue até 10 de abril e pode ser conferida no site do encontro.

Dentre os painelistas estão nomes como: Fióti, músico e produtor do documentário 'AmarElo - É Tudo Pra Ontem', Rae Benjamin, roteirista da série 'Bridgerton'; Stefon Bristol, diretor do longa 'A Gente Se Vê Ontem'; Sue-Ellen Chitunya, uma das coordenadoras de pós-produção de filmes da Marvel Studios; e Zezé Motta, atriz e multiartista.

As palestras têm três temáticas: criação, na qual profissionais da área compartilham processos criativos e suas jornadas; formação, que são workshops destinados a cineastas e roteiristas iniciantes; e mercado, com debates sobre os desafios e potencialidades do setor.

Conforme a criadora, o festival busca mostrar a heterogeneidade das narrativas e estéticas negras. "O 'Fade to Black Festival' possui um objetivo ousado: ser, em pleno 2021, um quilombo audiovisual para afrocriadores de toda a diáspora", destaca.

Comments