Não esqueça da minha Caloi

Por Flavio Paiva

Essa era a chamada repetida em um comercial de TV de muitos anos atrás, da marca. Pode ser assistido clicando aqui:

Basicamente, uma criança que realmente queria muito uma bicicleta da marca. Quem tem um pouco mais de trecho, como eu, vai lembrar.

E então, passado muito tempo, estamos tendo uma onda de bicicletas elétricas, não necessariamente usadas para lazer, mas para o deslocamento para o trabalho, por exemplo. Se vão muitos anos quando foi patenteada a primeira bicicleta elétrica. Isso aconteceu por Ogden Bolton Jr, nos Estados Unidos, o fez.

Por uma infinidade de fatores, que passam desde o próprio produto em si, que naturalmente era mais rudimentar, dada a tecnologia disponível na época, ao prestígio que aos poucos os automóveis foram adquirindo, passando por estradas não adequadas e o próprio movimento em escala mundial que hoje está acontecendo, principalmente na Europa e Ásia, de restrição do trafego de veículos a motor. Cidades como Londres, Madri, Oslo e Paris estão fazendo essa restrição, especialmente nos centros. Surgiu então uma ótima oportunidade para empresas automotivas ou não de lançarem ou aperfeiçoarem seus modelos. Além do uso pessoal, empresas como UPS, Amazon e DHL têm feito testes com bikes elétricas de carga em Nova York.

Para que se tenha uma ideia do crescimento forte que vem acontecendo, vejamos alguns números: enquanto o aumento de vendas das bicicletas comuns foi de 46%, as vendas de bikes elétricas aumentaram suas vendas muito mais, 140%. Alguns players automotivos que entraram com tudo nesse mercado são: Harley-Davidson, Mercedes, Ducati, Jeep, Porsche e Yamaha. Ou seja, não tem peixe pequeno na história. 

Mais do que o mercado propriamente, isso mostra uma mudança de mentalidade e, portanto, de comportamento. Seja por imposição de governos, que restringiram a circulação de carros em alguns centros de cidades, seja pela conscientização ambiental, seja por economia na aquisição de um veículo para se deslocar(uma bike elétrica de entrada pode sair cerca de U$ 1.000,00, seja pelo estímulo gerado de ruas e estradas com pavimentação melhor e pelo próprio desenvolvimento de tecnologia de forma mais acelerada, não é um fenômeno a ser desprezado. 

Quando muitas pessoas se movimentam numa direção ou em torno de algo, é preciso ficar atento. Alguma coisa está acontecendo ali e uma vez que grandes players automotivos estão se movimentando, além das empresas que operam com logística, idem. 

Muitas vezes, as reais motivações que levam os indivíduos em uma determinada direção nunca são realmente mapeadas e encontradas. Muito melhor se se encontrar as razões, mas mesmo que não se encontre, é preciso surfar determinadas ondas. Ou pedalar, nesse caso. Quer dizer, se cansar de pedalar, afinal as bikes são elétricas. 

Comments