Movimento contra financiamento de notícias falsas chega ao Brasil

O 'Sleeping Giants' alerta sobre anúncios em páginas que propagam desinformação

Anúncios ajudam a financiar portais de notícias - Reprodução

Um pesquisador brasileiro de fake news decidiu implementar no País um movimento que se iniciou nos Estados Unidos: o 'Sleeping Giants'. Com uma conta no Twitter, a proposta é alertar empresas de que seus anúncios estão aparecendo em sites que propagam desinformação. O objetivo é desarticular financeiramente portais que usam dessa prática nociva.

O criador do perfil no Brasil escolheu não se identificar, por segurança, já que o fundador da iniciativa nos EUA, o publicitário Matt Rivitz, recebeu ameaças de morte. A conta brasileira já conseguiu que empresas como Telecine, Dell, Submarino e Banco do Brasil se manifestassem, afirmando empenho em rever as práticas de anúncios. 

As marcas que vêm se comprometendo a dar atenção ao tema foram informadas que tinha publicidade no Jornal Cidade Online. O portal teve notícias consideradas mentirosas por agências de checagem de fatos, durante a campanha de Jair Bolsonaro, como um suposto apoio de Ciro Gomes ao atual presidente. 

A exibição dos anúncios ocorre pelo sistema digital do Google, que permite a inclusão de filtros, por parte da empresa contratante. O Sleeping Giants Brasil explica em sua conta que, por isso, não boicota as marcas, mas faz o alerta. "Muitas empresas não sabem que isso acontece, é hora de informá-las", diz o texto do perfil.

Comments