Michelle Silva se pronuncia após ataques recebidos na internet

Jornalista do Grupo Band RS foi perseguida depois de opinar sobre contratações da dupla Gre-Nal

Comentário que motivou ataques foi feito na semana anterior - Reprodução/YouTube

Durante o programa 'Apito Final', da rádio Bandeirantes, desta terça-feira, 24, a jornalista Michelle Silva se pronunciou após ser vítima de ataques na internet. A profissional teve tuítes antigos expostos e foi xingada depois de opinar sobre contratações da dupla Gre-Nal.

Tudo começou na edição da última quinta-feira, 19, da atração, quando a comunicadora disse: "Para mim, a permanência do Vitão é quase equivalente a trazer o (Luis) Suárez". Sobretudo no Twitter, torcedores, em maioria do Grêmio, passaram a criticá-la. Além de ser xingada por palavras de baixo calão, também foi taxada de incompetente. 

Ademais, usuários começaram a compartilhar prints de tuítes antigos de Michelle com cunho homofóbico contra gremistas e os utilizaram como munição para os ataques. As publicações também foram usadas para tentar justificar o comentário da repórter, dando a entender que a fala seria motivada por ela ser colorada. Após a onda de ataques, a jornalista desativou seus perfis nas redes sociais. 

Pronunciamento

Então, nesta terça-feira, 24, Michelle utilizou os microfones da Bandeirantes para se pronunciar em relação ao caso. Ela explicou que os conteúdos dos tuítes não representavam mais o seu pensamento e informou que, na época, tinha 15 anos de idade. "Quando escrevi o absurdo que todos estão compartilhando, não fazia ideia do quanto isso poderia machucar, excluir e alimentar o ódio. Eu ainda era uma torcedora clubista e inconsequente", diz.

Ela ainda declarou que mudou a visão e o comportamento, "prova é que, nos últimos anos, ninguém ouviu, ou vai ouvir da minha boca, nada parecido". Mesmo assim, a profissional aproveitou a oportunidade para pedir desculpas "pela pessoa que eu era" e aos torcedores do Grêmio que se sentiram ofendidos. 

Confira o pronunciamento:

Repercussão

Ainda no Twitter, comunicadores saíram em defesa dela. Thaigor Janke, colega de empresa, diz sentir orgulho de ter "contratado e trabalhar diariamente com a Michelle. Profissional insanamente dedicada, competente, talentosa e querida por todos os colegas". Carlos Guimarães, da rádio Guaíba, também se colocou ao lado da jornalista. "Foi cruel o que foi feito. Isso por causa de uma opinião. Sim, por causa de uma opinião". Além de lamentar o ocorrido, ele ainda prestou solidariedade a ela.

Comments